Confeitaria Nacional (Património)

Fechar
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)
Confeitaria Nacional (Património)


Instalada na esquina de um edifício pombalino de rendimento, localizado na Praça da Figueira, a Confeitaria Nacional foi fundada em 1829 por Balthazar Roiz Castanheiro. Apesar do período conturbado que se vivia à data, com a Guerra Civil entre Liberais e Absolutistas, e apesar da população da metrópole portuguesa não ultrapassar em média os três milhões de habitantes, a originalidade, qualidade e genialidade deste experiente confeiteiro transformaram rapidamente o espaço num dos lugares de eleição das elites lisboetas. Distinguida, a partir de 1873, como fornecedora da Casa Real, por alvará concedido por El Rei D. Luís I e, mais recentemente, como fornecedora da Presidência da República, foi premiada, ao longo dos anos, com as melhores distinções internacionais referentes a doçaria nacional e receitas originais, algumas com mais de 180 anos. Objeto de várias alterações ao longo do tempo, como a ampliação para a Rua dos Correeiros e para o 1º andar, esta última definitiva a partir de 2002, a Confeitaria Nacional desenvolve-se, atualmente, por dois pisos articulados por uma escada de estrutura metálica com degraus revestidos a madeira. O interior evidencia mobiliário, estruturante e de menor desgaste, original e em bom estado de conservação. A sala principal exibe teto forrado a espelhos, paredes forradas com armários de madeira pintada de branco com contornos em castanho, portas de vidro e tampos em pedra mármore preta e branca. A sala contínua, de menores dimensões, onde está instalada a escada de acesso ao piso superior, apresenta paredes forradas de madeira e espelhos, até meio, seguindo-se pinturas florais em tons de rosa e creme, com candeeiros de parede. Passadas várias gerações, este estabelecimento comercial mantém-se na posse da família do fundador, preservando o segredo das suas receitas e métodos de fabrico, um saber fazer que lhe confere um valor acrescentado e a transforma numa referência do património cultural e artístico, assim como numa das mais reconhecidas e procuradas confeitarias da capital. A Loja Confeitaria Nacional, piso térreo, incluindo o património móvel integrado encontra-se Em Vias de Classificação. Além disso, faz parte de um imóvel que integra a Lisboa Pombalina, classificada como Conjunto de Interesse Público. Neste espaço é possível experimentar várias das suas especialidades, nomeadamente os bolinhos de amêndoa, os bolinhos de ovo, os bolinhos secos ou sortidos, os pastéis de nata, não esquecendo o tradicional Bolo-Rei, cuja receita foi trazida do Sul de França, pelo filho do fundador, e introduzida, pela primeira vez, em Portugal no séc. XIX (1875), mantendo-se inalterada até ao momento.

Localização

Praça da Figueira, 18
1100 - 241 Lisboa

Freguesia: Santa Maria Maior

Coordenadas: 
Data de actualização:
2019