D. José I

Fechar
D. José I

D. José I (1714-1777), 25º rei de Portugal, subiu ao trono em 1750 por morte de seu pai, D. João V. Ficou conhecido na história portuguesa pelo cognome de Reformador, graças às reformas empreendidas pelo seu primeiro-ministro, Sebastião José de Carvalho e Melo, mais tarde Marquês de Pombal. O grande mérito da sua governação residiu na escolha deste homem, que a pouco e pouco concentrou nas suas mãos todos os poderes do Estado, com repercussões na vida pública. O monumento, de 14 m de altura, erguido para homenagear D. José I integra a sua estátua equestre em bronze. De influência francesa e a primeira estátua em bronze fundida em Portugal é considerada uma das mais belas estátuas do género em toda a Europa, para além de ser a estátua pública mais antiga de Lisboa e do país. Assenta sobre um pedestal em pedra lioz de Pero Pinheiro, ladeado,respectivamente à esquerda e à direita, por esculturas alegóricas do Triunfo e da Fama, que simbolizam feitos heróicos dos portugueses. Na frente do pedestal, voltada para o rio, destaca-se o grande brasão real, sob o qual foi colocado um medalhão em bronze com a efígie do Marquês de Pombal (retirado em 1777 e reposto em 1833). Na face oposta exibe uma alegoria em baixo-relevo à Generosidade régia, traduzindo o empenho do monarca na reconstrução da cidade destruída pela Terramoto. Desenhado por Eugénio dos Santos e executado por Machado de Castro, este monumento foi construído entre 1770 e 1775, tendo sido inaugurado com grande pompa, em 27 de Maio desse mesmo ano, na Praça do Comércio, que está classificada como Monumento Nacional.

Escultor - Machado de Castro. Data - 1775. Material - Bronze. Estilo - Figurativo.

 

Localização

Praça do Comércio
Lisboa

Freguesia: Santa Maria Maior

Coordenadas: 
Data de actualização:
2019