Maria da Fonte

Fechar
Maria da Fonte

Esta figura feminina, jovem, descalça, envergando vestes minhotas, empunhando um chuço sobre o ombro esquerdo e uma pistola na mão direita, em posição de incitamento, simboliza o levantamento de populares, aparentemente, contra a medida tomada pelo Governo de Costa Cabral, que proibia os enterramentos nas igrejas. Ocorrido na Primavera de 1846, teve início no Minho e alastrou-se por todo o país, conhecendo uma elevada participação e grande protagonismo por parte das mulheres. Por essa razão foi atribuído o nome de Maria da Fonte a esta revolta, em homenagem patriótica à mulher do povo de Portugal. A estátua, para além de prestar homenagem à figura feminina aí representada, é também uma alegoria do movimento popular libertador que à data se viveu por todo o país e da liberdade alcançada com a instauração do regime liberal em Portugal. Esculpida em mármore branco e de tamanho natural, com grande naturalismo e realismo, esta estátua, plena de movimento e de expressão, obra do escultor Costa Mota (tio), foi inaugurada em 15 de Setembro de 1920, no Jardim Teófilo Braga, em Campo de Ourique, para comemorar o centenário da proclamação do regime liberal em Portugal.

Localização

Rua do Quatro de Infantaria, Jardim Teófilo Braga
Lisboa

Freguesia: Campo de Ourique

Coordenadas: 
Data de actualização:
2019