Padrão dos Descobrimentos

Fechar
Padrão dos Descobrimentos
Padrão dos Descobrimentos
Padrão dos Descobrimentos
Padrão dos Descobrimentos
Padrão dos Descobrimentos


  Municipal

Construído em estafe para a Exposição do Mundo Português de 1940 foi refeito em betão armado e pedra rosal de Leiria, entre 1958 e 1960, tendo sido inaugurado em Janeiro desse mesmo ano, por ocasião do V Centenário da Morte do Infante D. Henrique. Projecto do arq. Cottinelli Telmo e do escultor Leopoldo de Almeida, representa um navio com três velas que avança sobre o Tejo. Trinta e duas figuras monumentais, esculpidas em duas rampas, seguem o Infante D. Henrique, que surge destacado na proa do navio. O conjunto representa personalidades notáveis dos descobrimentos, das letras, das artes, navegadores, cartógrafos, cosmógrafos, guerreiros e evangelizadores, com a indumentária característica dos séc. XV e XVI. As armas portuguesas da época Quinhentista das Descobertas Marítimas surgem a decorar as faces laterais de um paredão, que se ergue, sobre as velas, na direcção do eixo antero-posterior. Uma imensa espada, decorada no punho com a Cruz de Aviz, simbolizando a força das armas e da fé, é exibida a toda a altura da parte posterior do Padrão, sobrepujando a entrada para o seu interior. Em 1985 foi inaugurado como Centro Cultural das Descobertas, integrando um auditório e diversas salas para exposições temporárias, sendo possível subir ao topo da construção, de onde se obtem uma belas vista do Tejo e da zona ocidental de Lisboa.

Escultor - António Leopoldo de Almeida, Ângelo Cotinelli e António Pardal Monteiro. Data - 1958. Material - Pedra. Estilo - Acontecimentos.

 

 


Transportes

Autocarros: 729, 714, 732
Elétricos: 15E
Comboio: Estação de Belém (Linha Cascais)

Localização

Avenida de Brasília
Lisboa

Freguesia: Belém

Coordenadas: 
Data de actualização:
2019