Palacete da Quinta das Conchas

Fechar
Palacete da Quinta das Conchas
Palacete da Quinta das Conchas
Palacete da Quinta das Conchas
Palacete da Quinta das Conchas
Palacete da Quinta das Conchas
Palacete da Quinta das Conchas
Palacete da Quinta das Conchas
Palacete da Quinta das Conchas


  Municipal

A origem da propriedade remonta à 2ª metade do séc. XVI, nas mãos de Afonso Torres, um rico mercador da época dos Descobrimentos, nobilitado posteriormente. Parece plausível considerar que os edifícios da Quinta das Conchas e da Quinta dos Ulmeiros formaram em tempos uma unidade, em virtude da idêntica tipologia de vãos e pelo facto de estarem adossados, desconhecendo-se, no entanto, quando terão sido autonomizados. Trata-se de um exemplar de arquitectura residencial, que fazia parte das inúmeras quintas de produção e lazer da zona do Lumiar, memória viva de uma paisagem rural que constituiu uma das imagens mais significativas de Lisboa até meados do séc. XX. Construído no séc. XVI, apresenta planta primitiva em forma de U, sendo composto por dois edifícios paralelos, desenvolvidos em dois pisos. Os panos murários surgem animados pela abertura de 14 janelas de guilhotina em cada fachada: 7 de verga ligeiramente curva no 2º piso e as restantes 7 de molduras rectas com guardas em ferro no 1º piso. Estes dois edifícios encontram-se unidos por um corpo de piso único com terraço, que comunica com o pátio através de duas escadas localizadas nos extremos. No séc. XIX, um novo edifício, que encerra o pátio, foi acrescentado ao conjunto, constituindo uma nova fachada na Alameda das Linhas de Torres, animada pelo rasgamento de 14 vãos: no 1º piso, 7 janelas de cantaria simples e guardas de ferro e, no 2º piso, outras 7 janelas com desenhos mais elaborados, onde 4 delas surgem encimadas por frontão curvo interrompido, rematado por palmeta barroca. O acesso ao pátio interior é feito a partir de um pequeno pátio, que confina com o Palacete da Quinta dos Ulmeiros, ao qual se acede através de porta, de verga ondeada, emoldurada a cantaria e de desenho manuelino. No interior do palacete merecem destaque os revestimentos azulejares de temática vegetalista e de padrão, monocromáticos e policromáticos.

 

Localização

Alameda das Linhas de Torres, 154-156
Lisboa

Freguesia: Lumiar

Coordenadas: 
Data de actualização:
2019