Exposição "Ballets Russes: Modernidade após Diaghilev"

14 de julho
 a 29 de setembro

"A exposição assinala o centenário da saison de Lisboa, problematizando a modernidade artística do projeto de Sergei Diaghilev e convocando os artistas contemporâneos.

A exposição centra-se em três núcleos principais: 

- a celebração da saison portuguesa do grupo, patente no Museu Nacional do Teatro e da Dança, sob o título Os Ballets Russes em Portugal; 

- a perenidade do projeto incompleto das modernidades artísticas que convoca, espelhado no núcleo da Galeria Millennium, sob o título de Modernismos e Modernidade dos Ballets Russes, com especial destaque para os trajes originais, inéditos em Portugal, das peças L’Après-Midi d’un Faune e Le Sacre du Printemps; 

- e ainda o terceiro núcleo, designado Ballets Russes After Hours, que se centra na comissão a 2 artistas portugueses cujas propostas continuam o diálogo incompleto da modernidade na contemporaneidade, apresentando obras que se dividem num projeto de artes plásticas, patente na Galeria Millennium, e numa coreografia/performance em exibição no Palácio Foz. A grande vitória da civilização moderna europeia’, escrevia Almada Negreiros no Portugal Futurista, em 1917, a anunciar ‘as extraordinárias realizações da Arte Moderna’, representadas pelos Bailes Russos, que justamente nessa data iniciariam a sua única temporada em Lisboa. 

Entre o escândalo e a admiração, a emulação e a rejeição, os Ballets Russes de Sergei Diaghilev constituíram uma das mais inovadoras experiências de criação artística das primeiras décadas do século XX."