Detalhe da notícia

Ambiente marca encerramento da Web Summit

Novembro 09, 2017
Array

O ex-vice-presidente norte-americano Al Gore [administração Clinton 1993-2001] afirmou no encerramento da Web Summit que o planeta se prepara para uma "revolução da sustentabilidade" e exortou sobretudo os jovens empreendedores a uma mudança de atitude no combate às alterações climáticas. Temos de mudar e vamos conseguir, afirmou, ideia aplaudida pelo Presidente da República na sua intervenção, que marcou o final da cimeira tecnológica. Fernando Medina, acompanhado pelo vice-presidente da autarquia, Duarte Cordeiro, participou na sessão. 

“Claro que podemos mudar”, disse Al Gore, que lembrou as consequências das alterações climáticas “à vista de todos” nas chuvas, furacões, incêndios florestais ou secas devastadoras, "como acontece em Portugal ou na Espanha", e nos milhões de pessoas à beira da fome ou deslocados.  

Por isso o democrata norte-americano, hoje ativista e investidor na área do clima, faz um apelo direto aos jovens: “Quero recrutar-vos, diretamente do meu para o vosso coração. Precisamos da vossa ajuda e do vosso envolvimento apaixonado, temos as ferramentas que precisamos para resolver esta crise mas não temos a vontade de mudar e essa está nas vossas mãos”. 

“Em todo o mundo milhares de pessoas estão a fazer uma revolução, vocês são os transformadores porque estão a mudar o mundo”, afirmou por sua vez Marcelo Rebelo de Sousa, que se diz “preocupado com muitos políticos, pois negam a realidade e as alterações climáticas.” O Presidente da República lembra no entanto que Portugal se mantém no acordo de Paris, o que motivou uma das maiores ovações da sala, só suplantada quando, a terminar manifestou esperança em que a Web Summit se mantenha em Portugal no futuro. Porque, exclama, “Lisboa merece-o e Portugal merece-o.” 

No futuro, certamente

Fernando Medina, que assistiu com entusiasmo e participou ativamente nos três dias da cimeira, manifesta-se satisfeito com os resultados e, com confiança, afirma que "vamos ter a Web Sumit, certamente“. O saldo desta edição é positivo, diz, "foi um grande evento que atraiu muitos milhares de pessoas, o melhor que o mundo tem na área do investimento, da inovação e da liderança da revolução tecnológica em curso."

Um grande momento de encontro, de mobilização de energias, de reflexão e de debate, diz, "mas também de mobilização para a construção do futuro e não podia terminar melhor, com a chave de ouro" que constituiu o encerramento com o discurso de Al Gore.

Um tema que, de resto, diz muito também a Lisboa e à política da autarquia nesta área, pois "as alterações climáticas constituem uma realidade do presente com impactos muito severos." Lisboa também sente os impactos destas mudanças e por isso o edil afirma que o problema tem que ser "atacado de frente, com coragem, sem ambiguidades, sem demagogia e com muita determinação."

Já quanto à Web Summit e ao seu impacto em Lisboa, Fernando Medina lembra que a cidade "é cada vez mais reconhecida como uma grande capital global, de inovação e tecnologia, mas acima de tudo uma cidade de abertura e de tolerância", sublinha.