Hotel - Museu abre as portas em Lisboa

17, Março 2018
  • Hotel Eurostars Museum
    Hotel Eurostars Museum

O primeiro "hotel - museu" de Lisboa foi inaugurado no dia 16 de março. É o Hotel Eurostars Museum 5* e fica na Rua Cais de Santarém, 40, junto ao Terreiro do Trigo e a dois passos do Campo das Cebolas, no que foi o Palácio dos Condes de Coculim.

O empreendimento, promovido pela cadeia espanhola de hotelaria Eurostars, contou com um investimento de 23 milhões de euros, tem 91 quartos e dez suites (incluindo a suita "Presidencial", dotada de terraço com vista sobre o Tejo), piscina, ginásio, sauna, restaurante, vinoteca e salas de reuniões.

No entanto, o grande atrativo deste hotel é ser também um museu, expondo o precioso espólio arqueológico achado no local durante as obras de construção. Uma domus romana foi posta a descoberto e pode ser vista in situ, bem como um troço da muralha e da rua adjacente, do mesmo período (séculos II e III). Em diversos expositores podem observar-se outras reminiscências do passado do local, do Neolítico ao século XX, passando pela Idade do Ferro, Época Romana, Período Islâmico e Tardo-Medievo, e Época dos descobrimentos. Preservado ficou o Palácio dos Condes de Coculim, erguido depois do Terramoto de 1755 sobre as ruínas de um antigo palácio do século XVI, e que, tendo funcionado como armazéns e espaço de oficinas, estava à muito em estado de abandono e degradação. Entra as peças expostas contam-se artigos de cerâmica de várias épocas (da terra sigilata ao vidrado), uma curiosa coleção de cachimbos holandeses do século XVII e uma lápide funerária com inscrições fenícias e que é o exemplar mais antigo de escrita conhecido na Península Ibérica. As visitas guiadas por especialistas a este museu são facultadas a todos os interessados, aos domingos, mediante marcação prévia.

Assinalando a importância da abertura desta unidade hoteleira de perfil cultural, ao ato inaugural compareceram os ministros dos Negócios Estrangeiros e da Economia, Augusto Santos Silva e Manuel Caldeira Cabral, a secretária de Estado do Turismo, Ana Mendes Godinho, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, o presidente da Xunta de Galícia (governo autónomo regional da Galiza), Alberto Nuñez Feijóo, a presidente do Congresso de Deputados de Espanha, Ana Pastor, o embaixador de Espanha, D. Eduardo Gutiérrez Sáenz de Buruaga, e o presidente da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, Miguel Coelho, que apresentaram congratulações ao proprietário deste grupo hoteleiro, o galego Amancio López-Seijas.

Na ocasião, depois de uma visita guiada proporcionada pelos arqueólogos responsáveis pela musealização do espaço, as principais individualidades presentes discursaram, felicitando o proprietário, salientando a importância económica do turismo em geral e deste empreendimento em particular, e destacando os fortes laços culturais e identitários entre a Galiza e Portugal. Fernando Medina recordou o processo iniciado em 2005, quando "esta era uma zona envelhecida e a economia estava em baixa", e que agora é "recompensada com uma economia em alta, com Lisboa a ser nomeada como a cidade melhor destino turístico do mundo, e o espaço público da frente ribeirinha reabilitado, do Cais do Sodré até Santa Apolónia", estando por dias a inauguração do novo Campo das Cebolas.