Cultura e Lazer, Município

Início das cerimónias evocativas do centenário da morte de Júlio de Castilho

08, Fevereiro 2019

Cem anos após a morte de Júlio de Castilho (8 de fevereiro de 1919), decorreu hoje no cemitério do Lumiar uma homenagem ao olisipógrafo.

Perante representantes da família, da Associação dos Amigos do Cemitério de Lisboa e de vários convidados, a vereadora da Cultura e Relações Internacionais, Catarina Vaz Pinto, o vereador do Ambiente, Estruturas Verdes, Clima e Energia, José Sá Fernandes, e o presidente da Junta de Freguesia do Lumiar, Pedro Delgado Alves, depositariam flores sobre a lápide evocativa dos 100 anos da morte do "pai da olisipografia", homenageando a sua vida e obra. 

Na cerimónia que deu inicio às comemorações, Catarina Vaz Pinto salientou a importância do ilustre lisboeta e apelou à participação no conjunto de atividades que decorrerão durante este ano e que pretendem perpetuar a memória de Júlio de Castilho nos domínios da poesia, do jornalismo, da diplomacia, da política e do ensino.

Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer, Município