Intervenção social

Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina

09, Fevereiro 2019
Organizados desde 2015, como forma de assinalar o Dia Internacional de Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina (6 de fevereiro), os encontros são um momento de partilha de projetos, experiências e boas práticas na área.
  • Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
    Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
  • Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
    Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
  • Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
    Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
  • Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
    Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
  • Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina
    Lisboa recebeu o 4.º Encontro Regional pelo Fim da Mutilação Genital Feminina

A Câmara Municipal de Lisboa acolheu hoje o 4.º Encontro Regional para a Intervenção pelo Fim da Mutilação Genital Feminina. Manuel Grilo, vereador dos Direitos Sociais, participou no evento, que contou ainda com a secretária de Estado para a Cidadania e Igualdade, Rosa Monteiro, membros do corpo diplomático, personalidades ligadas à intervenção cívica nesta área e representantes de autarquias e de organizações não governamentais.

“É uma honra receber este quarto encontro”, afirmou Manuel Grilo, salientando a necessidade de “reforçar a resposta nesta área, tão invisível para a maioria da sociedade”. Por isso, é necessário dar visibilidade aos projetos e iniciativas em torno da Mutilação Genital Feminina, sublinha o vereador. 

Os encontros, organizados desde 2015 para assinalar o Dia Internacional de Tolerância Zero à Mutilação Genital Feminina, constituem um momento de partilha de projetos, experiências e boas práticas na área. 

Este ano, o encontro abordou vários eixos: conhecer e mapear projetos/ações e respostas nos distritos de Lisboa e Setúbal; propor intervenção integrada; melhorar e avaliar políticas públicas; valorizar o ativismo social que tem sido determinante; juntar comunidades, ativistas, profissionais, responsáveis políticos.

Mais notícias sobre:
Intervenção social