Segurança

150 anos da Polícia de Segurança Pública

13, Julho 2017
Assinalou-se, na Praça do Império junto aos Jerónimos, os 150 anos da Polícia de Segurança Pública, a mais antiga força policial do país, onde estiveram presentes o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, o primeiro-ministro António Costa, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, altas patentes militares e o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina.

Não faltaram turistas curiosos que, na sua demanda pela cidade, se detiveram de câmara em punho a tentar compreender que aparato era aquele junto ao um dos monumentos mais visitados de Lisboa. Frente à tribuna desfilavam as forças policiais e perfilavam-se agentes em uniforme de gala para prestarem homenagem à fundação da mais antiga força policial nacional. Muito público juntou-se às comemorações e ouviu atentamente os discursos preparados para o dia. Este foi o momento alto de conjunto de comemorações que decorrem ao longo do mês de julho e que é também assinalado com o lançamento de uma moeda de dois euros evocativa ao momento da autoria do escultor José de Guimarães, bem como de um selo de 50 cêntimos dos CTT. 

A cerimónia iniciou-se com a revista às forças em parada pelo Presidente da República e seguiu-se o juramento pelos novos recrutas que terminaram a edição deste ano do curso de formação de polícias. 

O Diretor Nacional da PSP, superintendente Luís Farinha, proferiu uma alocução onde homenageou todos os elementos que integraram a força de segurança pública ao longo dos últimos 150 anos, lembrando alguns factos marcantes da história da PSP e avançando com alguns números referentes ao desempenho policial em diversas áreas referindo também os programas internacionais onde tem participado. 

A ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, fez o elogio do trabalho da PSP nomeando a importância na sociedade pela manutenção da justiça e da paz social desta força e salientando o profissionalismo e o espírito de missão das mulheres e homens que compõem a PSP. A ministra deixou ainda a promessa do reforço de equipamento de condições para um melhor funcionamento da PSP. 

O presidente da República condecorou a Polícia de Segurança distinguindo-a como Membro Honorário da Ordem de Mérito. 

Seguiu-se o desfile das forças em frente à tribuna nas suas diferentes valências e demonstração das várias capacidades de resposta. 

O Corpo de Polícia Civil, que mais tarde veio a designar-se PSP em 1927, foi criado por decreto real a 2 de julho de 1867. 

Mais notícias sobre:
Segurança