Cultura e Lazer, Santa Maria Maior

1.º de Dezembro de 1640 volta a ser evocado

01, Dezembro 2019
O Palácio da Independência vai ser reabilitado, avançou Fernando Medina nas cerimónias comemorativas do 1.º de Dezembro de 1640.
  • Monumento aos Restauradores, de 1886, promovido pela Comissão Central Primeiro de Dezembro de 1640
    Monumento aos Restauradores, de 1886, promovido pela Comissão Central Primeiro de Dezembro de 1640
  • Cerimónia oficial da Restauração da Independência, na Praça dos Restauradores
    Cerimónia oficial da Restauração da Independência, na Praça dos Restauradores
  • Fernando Medina presta homenagem aos heróis da Restauração da Independência com a deposição de uma coroa de flores
    Fernando Medina presta homenagem aos heróis da Restauração da Independência com a deposição de uma coroa de flores
  • Homenagem aos heróis da Restauração da Independência
    Homenagem aos heróis da Restauração da Independência
  • Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade
    Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade
  • Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade
    Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade
  • Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade
    Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade
  • Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade
    Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas na Avenida da Liberdade

O Palácio da Independência, onde se planeou a revolução que restituiu a Portugal os foros de nação independente, vai ser reabilitado, revelou Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, na cerimónia comemorativa do 1.º de Dezembro de 1640.

Classificado como Monumento Nacional, o "Palácio dos Condes de Almada, compreendendo os padrões comemorativos da conjuração de 1640", e os seus jardins, serão requalificados de forma a possibilitar às novas gerações o conhecimento da história e a memória do país, informou Medina.

No discurso proferido na Praça dos Restauradores, onde se centraram as cerimónias da Restauração da Independência, o autarca salientou que "celebrar a independência nacional é celebrar um país livre", é "defender e valorizar a liberdade".

Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas

Mais de 1.600 músicos, de 37 bandas de todo o país, desfilaram pela Avenida da Liberdade, entre a Estátua dos Combatentes e os Restauradores, para assinalar os 379 anos da Restauração da Independência de Portugal.

O VIII Desfile Nacional de Bandas Filarmónicas terminou junto ao Monumento aos Restauradores com uma atuação em conjunto de todos os grupos, que interpretaram o Hino da Maria da Fonte, o Hino da Restauração e o Hino Nacional, tocado integralmente pela primeira vez.

Array
Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer, Santa Maria Maior