Cultura e Lazer, Município

20.º Aniversário da atribuição do Nobel da Literatura a José Saramago

08, Outubro 2018

Câmara de Lisboa associa-se às celebrações com a exposição “A Rebeldia do Nobel”

Assinalam-se esta segunda-feira, 8 de outubro, os 20 anos da atribuição do Prémio Nobel da Literatura a José Saramago, o primeiro e único Nobel atribuído à literatura lusófona.

A atribuição do maior galardão mundial da literatura a Saramago chegou quando o escritor tinha já 76 anos. Nascido numa família de camponeses em Azinhaga, no Ribatejo, a 16 de novembro de 1922, mudou-se aos dois anos para Lisboa com os pais, e foi na capital que viveu grande parte da sua vida. Em 1980, foi distinguido com o Prémio Cidade de Lisboa pelo romance Levantado do chão, que se tornaria um dos seus primeiros sucessos internacionais. É também em Lisboa que se localiza a fundação com o seu nome e onde estão depositadas as suas cinzas.

Completado o ensino secundário, não prosseguiu os estudos por dificuldades económicas mas tornou-se autodidacta. E fê-lo na Biblioteca Municipal das Galveias, a sua “autêntica universidade”, como dizia, e local “onde se fez escritor”. Já depois da sua morte, a CML atribuiria o nome de José Saramago à principal sala das Galveias, onde o Nobel fazia as suas leituras noturnas nos anos de juventude.  

A Câmara Municipal de Lisboa associa-se às celebrações do 20.º aniversário da atribuição do Nobel a José Saramago e organiza em conjunto com Fundação José Saramago e com o apoio da Embaixada da Suécia em Portugal, a exposição A Rebeldia do Nobel, uma exibição de fotos e textos de mais de 40 nomes distinguidos com o Nobel da Literatura, que a partir de dezembro poderão ser vistos no Torreão Poente da Praça do Comércio.

Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer, Município