Investir, Município

A caminho da Web Summit

21, Setembro 2016
No encontro nacional de incubadoras, que antecede a web summit e juntou no novo Hub Criativo do Beato cerca de mil participantes, Fernando Medina afirmou que este é o arranque para a caminhada final em direção ao maior evento de tecnologia, inovação e empreendedorismo que em novembro juntará em Lisboa mais de 50 mil pessoas, entre investidores e empreendedores. Uma grande janela de oportunidades para as empresas portuguesas e da capital, diz o presidente da Câmara Municipal de Lisboa.
  • A Caminho da Web Summit
    A Caminho da Web Summit

Na chegada ao "Road 2 Web Summit" no Hub Criativo do Beato, Fernando Medina afirmou que esta é a reta final para o maior evento de tecnologia, inovação e empreendedorismo do mundo que este ano se realiza na capital portuguesa entre 7 e 10 de novembro. O presidente da Câmara de Lisboa recebeu o primeiro-ministro de Portugal, com quem visitou o espaço, onde 170 startups apresentaram as suas empresas, num concurso destinado a selecionar 66 que representarão Portugal na Web Summit.

No evento, que juntou cerca de mil participantes, entre startups, responsáveis de incubadoras, investidores, empresários e especialistas em tecnologia, estiveram, entre outros, ainda o ministro da economia, Manuel Caldeira Cabral, o secretário de Estado da Indústria, João Vasconcelos, e o vereador da Economia e Inovação, Duarte Cordeiro

A Web Summit é "muito importante" para Lisboa, não só porque a capital vai ser o palco do empreendedorismo tecnológico à escala mundial, mas também o que permitirá às grandes empresas portuguesas contactarem com investidores e outras empresas, parceiros. "No fundo mais oportunidades para as empresas e esse é um dos nossos grandes objetivos com a Web Summit", sublinhou.  

E a prová-lo está Paddy Cosgrave, fundador da Web Summit, que perante um auditório repleto afirmou a intenção de abrir o primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa. Que, rematou Medina, ficará instalado no Beato.

 

Acreditar, acolher e apoiar

Antes, o edil afirmou quatro grandes princípios na estratégia da autarquia para o apoio ao empreendedorismo, que passa desde logo por "acreditar nas pessoas". O essencial é tentar, diz, e da Câmara de Lisboa fica o compromisso de “estarmos cá para apoiar sempre que alguém falhar”. 

Em segundo lugar, Lisboa tem uma visão muito muito clara do que é ser uma cidade aberta e acolhedora. Discursos de intolerância, de racismo e xenofobia são para Medina adversários, por isso afirma que a capital portuguesa "quer ser sempre uma casa de portas abertas para todos, independentemente da nacionalidade, origem ou religião." 

Fernando Medina sublinha em terceiro lugar que a cidade não substitui nenhum dos atores da economia. "O que podemos fazer é criar condições, ambiente de pessoas, estruturas, mentalidades e atitudes para que as boas ideias possam surgir e os bons projetos possam vingar. Fazer aqui uma grande força avançada da inovação e da criatividade."

Finalmente, que "nesta caminhada do empreendedorismo tenhamos os parceiros certos, trabalhar com eles, não os largar." Por isso a Web Summit é para o edil "um evento extraordinário", mas o maior desafio é "aproveitarmos estes parceiros para o desenvolvimento da cidade e do país." 

Array
Mais notícias sobre:
Investir, Município