Investir, Município

A robótica na Semana do Empreendedorismo

16, Maio 2018
Como estão os jovens estão a viver o desenvolvimento da robótica, desafios, problemas e utilização dos drones, foram os temas tratados na segunda Lisboa Robotics Talk.

Não podia deixar de ser, a robótica é um dois temas em discussão na Semana do Empreendedorismo de Lisboa e motivou um participado debate na Lispolis, em 15 de maio. Foi a segunda Lisboa Robotics Talk, que terminou com demonstrações de robots.  

No primeiro painel, “Crescer com Robots”, participaram representantes do Clubes de Robótica, da Associação Nacional de Professores de Informática e da Autoridade Nacional da Aviação Civil. 

Em debate esteve a forma como os jovens estão a viver o desenvolvimento da robótica e as suas implicações na sociedade, os desafios, as problemáticas e a responsabilidade no uso das novas tecnologias. 

 “É preciso preparar os jovens para que não sejam excluídos mas encarem a robótica como algo positivo”, foi  uma das afirmações de um dos professores participantes. Os robots surgem hoje no dia a dia como nas gerações anteriores surgiram os computadores, “construir e aprender fazendo” é um desafio e por isso o programa Clubes de Robótica propõe um programa de construção de equipamentos através de materiais reciclados, a aprendizagem da programação, o trabalho de equipa e a harmonização das tecnologias. 

Por outro lado, se a investigação deve ser feita é preciso cumprir as regras, particularmente no espaço aéreo, e essa necessidade foi também lembrada. 

Já no painel dois, “Estado da Arte: drones”, em que participaram atores ligados ao mundo empresarial e Pedro Patrício, Comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa. Paulo Soeiro de Carvalho, diretor municipal de Economia e Inovação, moderou.

“É preciso encontrar equilíbrio entre os objetivos da economia e as necessidades de segurança”, afirmou Pedro Patrício, que vê utilidade neste tipo de equipamentos para o próprio regimento, sobretudo em matérias de segurança, reconhecimento e vigilância. O problema é, sublinha, a falta de empresas direcionadas para este tipo de necessidades. 

No final, ainda antes das demonstrações de alguns equipamentos construídos por alunos no âmbito dos Clubes de Robótica, foi apresentado o projeto “Drones 4Right2life”, um protótipo desenvolvido pela Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa para um concurso internacional. O protótipo, que esteve exposto no local, é constituído por um drone e barco robot destinado a localizar e ajudar refugiados em alto mar.

O debate, integrado na 7.ª Semana do Empreendedorismo de Lisboa, foi levado a cabo no âmbito do Lisboa Robotics, uma plataforma dinamizada pelo município e diversos parceiros que procura federar os atores da cidade ligados à robótica e desenvolver o seu ecossistema na cidade.

Mais notícias sobre:
Investir, Município