Município

ANDAR homenageia Câmara de Lisboa e Fernando Medina

06, Abril 2019
A autarquia foi nomeada Sócio Benemérito e o seu presidente Sócio Honorário.

Nas XIX Jornadas da Associação Nacional de Doentes com Atrite Reumatóide (ANDAR), a Câmara Municipal de Lisboa foi distinguida com a nomeação de “Sócio Benemérito”, pela cedência de um terreno para a construção de um centro de acolhimento e de investigação. A Fernando Medina foi entregue o diploma de “Sócio Honorário”, pelo apoio que tem dado à associação.   

O presidente da autarquia participou ainda no momento em que foi tornada pública a maqueta do novo centro, que ficará instalado num terreno com cerca 4 200 metros quadrados, na zona de Marvila. Ali será instalada a sede da ANDAR e funcionarão serviços de apoio aos associados. Consultas, centro de fisioterapia com piscina aquecida, centro de dia, espaço para cuidados continuados e  centro de investigação são algumas das valências do novo espaço.

Fernando Medina, que manifestou “particular gosto” pela presença nas iniciativas da associação e reconheceu o seu “importante papel” no levantamento de questões para a decisão das políticas da cidade, reafirmou o compromisso da autarquia no empenho em melhorar a qualidade de vida em Lisboa. No que concerne em particular às necessidades dos doentes com Artrite Reumatóide, as questões do espaço público.

Garantir mobilidade

Nesse sentido o presidente da autarquia lembra que a substituição, em algumas zonas da cidade, da calçada por pavimento confortável, “não é um problema de estética mas sim de garantia de um direito básico a uma boa parte da população”, particularmente a mais envelhecida e com problemas de locomoção.  Trata-se de garantir segurança e conforto, afirma.

O Programa de Acessibilidade Pedonal é central para a vida de milhares de pessoas na cidade, continuou o edil, que sublinha ainda o recente protocolo de descentralização de competências assinado com as juntas de freguesia, em particular o programa Bairro 100% Seguro, que inclui um conjunto de medidas para a substituição de passeios e retirada de obstáculos.

Já num outro nível, o dos transportes públicos, Medina salienta que também aí a questão das acessibilidades está a ser alvo de intervenção. Em todos os 200 novos autocarros que a CARRIS está a adquirir serão instaladas plataformas elevatórias com possibilidade de serem acionadas manualmente, revela, para obviar as avarias mecânicas. 

Array
Mais notícias sobre:
Município