Educação

António Damásio Patrono de Escola nos Olivais

09, Janeiro 2013
  • Inauguração Oficial da Escola António Damásio
    Inauguração Oficial da Escola António Damásio

António Damásio, neurocientista de renome internacional, esteve presente dia 9 de janeiro, na inauguração oficial de uma escola nos Olivais, resultante da fusão das escolas Professor Herculano de Carvalho e Vitorino Nemésio, e que a partir de agora tem o seu nome.

Nuno Crato, ministro da Educação, António Costa, presidente da autarquia, Manuel Brito, vereador da Educação, Rosa do Egito, presidente da junta de freguesia dos Olivais, bem como personalidades das áreas da cultura e ciência com destaque para Lobo Antunes, Bagão Félix, Leonor Beleza, António Barreto, Maria Barroso, estiveram presentes na cerimónia.

Ao contrário do que é habitual, uma escola adota o nome de uma figura viva, facto que foi realçado por António Costa, agradecendo ao cientista ter contribuído para este "ato de inteligência emocional", numa escola projetada pelo Arq. Manuel Tainha, falecido em 2012, "um dos grandes arquitetos que marcou a cidade de Lisboa, designadamente todo o bairro dos Olivais”, lembrou o autarca.

A qualidade da arquitetura, materializada na qualidade desta escola é algo essencial para os alunos, quer na sua versão original, quer na versão atual após as obras de requalificação, recordou António Costa. "A escolha do patrono não é só homenagear a pessoa, é escolher uma figura inspiradora para a sociedade educativa", como é o caso de António Damásio, cuja obra é reconhecida em todo o mundo, considerou ainda.

Numa altura em que se considera que os técnicos mais qualificados não têm lugar no nosso país, António Costa lembra a importância de criar condições para as novas gerações de pessoas qualificadas "sem as quais Portugal não terá futuro".

O ministro da Educação, para quem a educação é uma "passagem de testemunho", realçou a importância da qualidade do ensino e da excelência na investigação, fazendo questão de salientar o esforço, a persistência e a exigência que devem existir nas escolas, lembrando que na educação e na ciência "não há atalhos".

O Patrono da escola, pelo trabalho que vem desenvolvendo, será uma fonte de inspiração para os seus alunos, mas também para toda esta comunidade educativa, disse Nuno Crato.

António Damásio, dando conta da "estranheza" que ainda sente por dar nome a uma escola, defendeu a importância de uma aposta cada vez maior na escola enquanto instituição basilar na formação das sociedades, "sem a qual não haverá progresso". "A educação é a arma essencial contra a violência da pobreza", considerou ainda.

Após um recital de piano por Francisco Sassetti, acompanhado pelo violonista Pedro Lopes, os convidados puderam fazer uma "visita tranquila" à escola, e à exposição de Julião Sarmento e de Ana Perez-Quiroga, cumprindo um desejo do professor hoje homenageado.

Consulte aqui mais informação sobra a obra de Manuel Damásio

Array
Mais notícias sobre:
Educação