Educação, Intervenção social

Apoio a crianças cegas

22, Novembro 2017
  • Bengala Mágica
    Bengala Mágica

A Bengala Mágica - Associação de Pais, Amigos e Familiares de Crianças, Jovens e Adultos Cegos e Com Baixa Visão acaba de ser apresentada, numa sessão que decorreu no Museu do Aljube, no dia 21 de novembro.

Segundo a presidente da associação, Cláudia Loureiro, um dos grandes objectivos que se pretende é a "articulação entre os diversos subsistemas" (saúde, educação, ação social), bem como a partilha da experiência dos pais de crianças cegas com os profissionais daquelas áreas e o acompanhamento de cada caso específico. David Rodrigues, da Pró Inclusão, incentivou a nova associação a prosseguir esta "viagem", num quadro de cidadania e participação.

O vereador da Educação e Ação Social, Ricardo Robles, manifestou o seu "orgulho em colaborar" com a associação, garantindo que a autarquia pode ajudar à "plena integração" de todos numa "sociedade inclusiva", apontando situações concretas onde pode intervir diretamente: a adaptação do espaço público, nomeadamente dos parques infantis, a crianças com deficiência visual, e a disponibilização de uma oficna camarária com capacidade para produzir materiais em braille.

A sessão, que também contou com a projeção de um vídeo testemunhando as dificuldades dos familiares e as capacidades de superação de crianças e jovens cegos, terminou com a atuação de um jovem músico invisual, Ruben Portinha.

Mais notícias sobre:
Educação, Intervenção social