Educação, Intervenção social, Município

Aprender ao Longo da Vida, sempre!

22, Outubro 2018
Programa da Câmara Municipal de Lisboa recebe prémio no combate à Inclusão e Literacia Digital durante o Encontro Semana Aprender ao Longo da vida - ALV 2018.

O 4.º Encontro Semana ALV 2018 aconteceu no dia 22 de outubro, no Auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian, integrado na Semana ALV – Aprender ao Longo da Vida, que decorre durante esta semana por todo o país com o tema a “Aprendizagem ao Longo da Vida e Património Cultural”.

E foi neste encontro, que contou na sua abertura com a presença do secretário de Estado da Educação, João Costa, do presidente da Associação Direito de Aprendizagem, Rui Seguro, também promotor da iniciativa, além de outras individualidades, que o vereador dos Recursos Humanos da Câmara Municipal de Lisboa, João Paulo Saraiva, recebeu de Ana Maria Bettencourt, presidente do júri do Prémio Semana ALV 2018, o galardão do ano. Trata-se de um prémio anual destinado a reconhecer o mérito de pessoas e entidades pelo trabalho em prol da aprendizagem em adultos ao longo da vida, que agora premeia a autarquia pelo programa para a Inclusão e Literacia Digital. 

João Paulo Saraiva agradeceu a distinção e confessou-se orgulhoso, porque “afirmar direitos e combater exclusões tem sido uma das principais linhas de atuação do município e é um dos eixos nucleares do programa de governo da cidade, que se cruza com a vontade de promover a participação de todos e de todas, dando espaço para o melhor exercício de cidadania". Trata-se, adianta o autarca, de reforçar "a voz que cada um de nós deve ter na cidade, principalmente os mais excluídos". 

Foram ainda distinguidos com menções honrosas o município de Ílhavo, o único com pelouro da Maior Idade, pelas suas respostas sociais ao Desenvolvimento Ativo, e o Centro Qualifica do Agrupamento de Escolas Henrique Sommer, mais Bem-Estar no Envelhecimento.  

Madalena Pinto, da Associação Direito de Aprender- ADA, estava feliz por poder colaborar nesta iniciativa. Reformada, professora de Matemática, é hoje voluntária “pela vertente de educadora e porque é muito importante a aprendizagem ao longo da vida. Aprender ao longo da vida sempre!”