Comercio, Investir

“Aproximar os Mercados à vida da cidade”

02, Maio 2018
Sabe qual é o papel que os mercados abastecedores têm nas empresas e na economia nacional? Foi a pensar nesta questão que a SIMAB e o ECO organizaram a Conferência subordinada ao tema - “ Influência dos Mercados Abastecedores no Tecido Empresarial e no Crescimento Económico”, a qual teve lugar no dia 2 de maio, no Auditório do MARL-Mercado Abastecedor da Região de Lisboa.
  • “Aproximar os Mercados à vida da cidade”
    “Aproximar os Mercados à vida da cidade”

O vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Duarte Cordeiro, participou nesta Conferência, que se propõe analisar o impacto dos mercados abastecedores na economia de cada região, num painel subordinado ao tema: Estratégias e desafios das Políticas Públicas para os Mercados: O Caso de Lisboa”.

“Aproximar os Mercados à vida da cidade” foi a mensagem deixada pelo autarca durante a apresentação do Plano Municipal dos Mercados de Lisboa 2016-2020.É necessário valorizar a tradição e a confiança das pessoas, tornando os Mercados mais dinâmicos de forma a criar mais impacto na vida das pessoas e dos comerciantes. “Com a transferência da delegação das competências para as juntas de freguesia é muito importante a realização deste fórum para se poder partilhar experiências em rede e encontrar estratégias para dinamizar mais os nossos 25 Mercados municipais”, afirmou convicto o autarca, anunciando muitas ações de formação para os comerciantes, mil já inscritos, em áreas tão vastas como: informática, inglês básico, entregas ao domicílio, entre outras.

A iniciativa contou, ainda, com a presença do presidente da Câmara Municipal de Loures, Bernardino Soares, de várias individualidades, grupos empresariais, entre outros, abrindo o programa evocativo dos 25 anos da criação da Sociedade Instaladora de Mercados Abastecedores – SIMAB, que gere a rede pública de mercados abastecedores em Portugal. Na sua realização, contou com o apoio do ECO, jornal económico online que se destina a empresários, gestores e trabalhadores.

Para Rui Paulo Figueiredo, CEO do Grupo SIMAB, que encerrou os trabalhos, este debate “é também uma oportunidade de, 25 anos depois, fazermos uma espécie de balanço do significado da rede de mercados abastecedores no contexto do processo de desenvolvimento do país e a sua relação com os mercados retalhistas, bem como, de alguma forma, perspetivarmos os tempos que aí vêm», conclui Rui Paulo Figueiredo.

De salientar que a SIMAB gere os Mercados Abastecedores de Lisboa, Braga, Évora e Faro, tendo encerrado o ano de 2017 com os melhores resultados líquidos de sempre, no valor de 4,97 milhares de euros, registo sublinhado pelo segundo ano consecutivo.

Array
Mais notícias sobre:
Comercio, Investir