Cultura e Lazer, Santa Maria Maior, Urbanismo

Arco da Rua Augusta aberto ao público

09, Agosto 2013
  • Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
    Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
  • Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
    Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
  • Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
    Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
  • Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
    Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
  • Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
    Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
  • Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público
    Topo do Arco da Rua Augusta aberto ao público

Lisboetas e visitantes têm agora, desde o dia 9 de agosto, a oportunidade de visitar o Arco da Rua Augusta, agora reabilitado e com acesso a um miradouro que oferece aos visitantes uma panorâmica única sobre a cidade.

Acessível através de um elevador, cuja entrada se localiza na Rua Augusta, o miradouro que se encontra no topo deste monumento oferece uma vista deslumbrante sobre o Terreiro do Paço, a Baixa Pombalina, a Sé, o Castelo de São Jorge e o rio Tejo. 

Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, António Costa e o presidente adjunto do Turismo de Lisboa, Mário Machado visitaram outra obra já finalizada, a intervenção da Estátua Equestre D. José I, acompanhados entre outros convidados, pelo presidente do World Monuments Fund Portugal, José Blanco, empresa que ficou a cargo da coordenação científica e financiamento desta obra.

Posteriormente, todos os que estavam presentes na cerimónia, fizeram questão de subir o elevador e visitar o interior do Arco, onde puderam conhecer a história deste arco triunfal de Lisboa, desde o início da construção após o terramoto de 1755 até à sua conclusão, em 1875, através de uma exposição patente na Sala do Relógio. 

O acesso é feito por um elevador com capacidade máxima para cerca de uma dezena de utilizadores.  Por questões de prevenção colocadas pela Autoridade Nacional de Proteção Civil, apenas vão poder estar no topo do arco cerca de 35 pessoas em simultâneo. 

António Costa mostrou-se deslumbrado com a “vista privilegiada” que se consegue desfrutar ao subir no elevador, criado especialmente, para que, pela primeira vez,  em toda a história, o Arco do Triunfo da Rua Augusta pudesse ser visitado pela população.

Na  parte superior do Arco é possível observar as esculturas de Célestin Anatole Calmels representando a Glória, coroando o Génio e o Valor. Já no plano inferior, encontram-se esculturas de Vítor Bastos, que representam as personalidades históricas de Nuno Álvares Pereira, Viriato, Vasco da Gama e Marquês de Pombal.

 Para celebrar a abertura do Arco da Rua Augusta ao público, é realizado um espetáculo multimédia, projetado no próprio arco, denominado “Arco de Luz”, da autoria de Nuno Maya e Carole Purnelle, com sessões às 21h30, 22h30 e 23h30, até dia 18 de agosto.

"É usada uma técnica chamada 'vídeo mapping', ou seja, uma projeção de vídeo em três dimensões em edifícios. Neste caso, a projeção é feita sobre toda a fachada do Arco e conta a sua história", explicou o presidente da ATL.  Nos intervalos das apresentações, os espectadores vão poder 'desenhar no próprio arco', através do uso de um computador que fará a projeção simultaneamente para o monumento. A ATL estima que, no primeiro ano, o miradouro seja visitado por 150 mil pessoas.

O Arco da Rua Augusta estará aberto ao público diariamente, entre as 9 e as 19 horas, com um preço de entrada de 2 euros e meio. A entrada é gratuita para crianças até aos cinco anos de idade.

Array
Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer, Santa Maria Maior, Urbanismo