Investir

Arrancou a 2ª Edição do Smart Open Lisboa

13, Fevereiro 2017
Arrancou hoje a segunda edição do Smart Open Lisboa. Uma iniciativa que tem como objetivo abrir os dados da cidade e colocá-los ao dispor de várias startups, para que possam contribuir para uma cidade melhor, mais inteligente e mais eficiente.

Um projecto que se enquadra no esforço da autarquia para tornar mais inteligentes os sistemas de gestão das cidades, com vantagens para as pessoas e para a sua qualidade de vida no quotidiano, através de soluções práticas.

Para o Vice-presidente da CML e responsável pelo pelouro da inovação, são três os grandes objetivos do SOL- Smart Open Lisboa: disponibilização dos dados sobre a cidade, estimular o aparecimento de de novas empresas e novas soluções para a cidade, e acima de tudo tornar Lisboa num "laboratório vivo" para todas as soluções que irão surgir com este projeto tornando Lisboa como "um centro mundial de experimentação e inovação".

A ideia passa também, diz Duarte Cordeiro, por associar o SOL ao Programa Sharing Cities. Um programa comunitário que traz a capital portuguesa para a linha da frente no que toca à gestão eficiente e sustentável da cidade, através de um conjunto de soluções que vão de encontro às necessidades diárias dos seus cidadãos.

Outra das novidades deste ano, avançadas pelo vice-presidente da CML, é a associação do projeto à Web Summit, dando aos empreendedores a oportunidade de mostrar o seu trabalho naquela que é a maior mostra de tecnologia a nível global.

Na cerimónia de Kick-off da 2ª Edição que teve lugar nos Paços do Concelho, os vários parceiros tiveram a oportunidade para descrever em maior pormenor os seus objectivos e grau de envolvimento com o projecto. 

Um momento simbólico deste dia foi a inauguração da primeira árvore tecnológica solar na Praça do Município.Desenvolvido por uma startup nacional este equipamento, que dispõe de rede wi-fi e terminais para carregamento de aparelhos eletrónicos, é apresentado pela CML no âmbito do projecto comunitário Sharing Cities, no qual a capital portuguesa participa integrada numa rede de cerca de cem cidades europeias. 

Exposição Lisboa Cidade Inteligente

Tempo ainda para uma visita à exposição Lisboa Cidade Inteligente. Uma mostra aberta a todos os cidadãos, exemplificativa de como soluções práticas e equipamentos reais “Smart City” provocam impacto nas suas vidas diárias, e vão de encontro às suas necessidades concretas do dia-a-dia. 

Nesta exposição, o visitante encontrará algumas das principais medidas que em Lisboa visam a promoção da sustentabilidade e eficiência energética, a otimização da mobilidade urbana, a reabilitação de edifícios e a integração de dados e informação da cidade.

Estão aqui expostos dispositivos tecnológicos que permitem gerir de forma mais eficiente a iluminação pública e os consumos energéticos em edifícios; soluções fotovoltaicas e de reabilitação de edifícios; soluções inovadoras de mobilidade elétrica e partilha de veículos; e plataformas integradoras e abertas de informação relevante para a gestão dos serviços urbanos. 

Além da demonstração destas soluções, a mostra pretende será ainda um polo de encontro, debate e participação, de cidadãos, empresas, municípios, técnicos e especialistas, em torno dos principais temas em debate sobre “cidades inteligentes”, estando para tal equipada com um auditório e salas de trabalho para workshops, seminários, eventos, e debates.

Uma iniciativa liderada pela CML que conta com a parceria de um conjunto de entidades: EMEL, Altice Labs/PT, CEIIA, EDP-D, LisboaEnova, Reabilita e IST.

A exposição pode ser visitada na Praça do Município, 31 todos os dias da semana entre as 10h00 e as 13h00 e das 14h30 às 19h30.

O que é o Smart Open Lisboa?

O Smart Open Lisboa é um programa inovador e um dos pilares da estratégia de inovação da cidade de Lisboa. O programa ambiciona promover a utilização de Dados Abertos em Lisboa (Open Data), oferecendo aos participantes condições únicas para poderem desenvolver soluções inovadoras para problemas do dia-a-dia dos cidadãos.

É promovido pela Câmara Municipal de Lisboa, Turismo de Portugal, Portugal Telecom, Cisco, Brisa, Águas de Portugal e Masai sendo coordenado pela Beta-i, e vai reunir informação de entidades tão diversas como a EMEL, Carris, Transtejo, EPAL, Ministério do Ambiente ou Porto de Lisboa.

A ideia passa por transformar Lisboa num laboratório vivo de inovação, sempre numa óptica centrada em resolver problemas e facilitar a vida aos utentes e cidadãos. Fazer de Lisboa uma cidade que aposta na criatividade e no empreendedorismo, e tirar partido desse investimento para melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Array
Mais notícias sobre:
Investir