Arroios, Intervenção social

Arroios vai ter Casa da Diversidade

13, Março 2019
O espaço vai acolher o Centro Municipal LGBTI e o Centro Municipal para a Interculturalidade. Câmara Municipal de Lisboa e Junta de Freguesia de Arroios firmam acordo.
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade
  • Arroios vai ter Casa da Diversidade
    Arroios vai ter Casa da Diversidade

Foi dado o primeiro passo para a constituição da “Casa da Diversidade”, que pretende ser um pólo de atendimento multicultural e de apoio a vítimas de discriminação.

O espaço, no Mercado Forno do Tijolo, em Arroios, foi inaugurado hoje com a presença do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, e a presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, que assinaram um acordo de cooperação.

"A imagem que hoje tiramos daqui é de unificação, harmonia e tolerância. Um gesto de inclusão porque as desigualdades só se combatem com uma Lisboa mais atuante e ativa", disse Fernando Medina, realçando todo o trabalho que Margarida Martins tem desenvolvido, ao longo de mais de 20 anos, na cidade em prol destas causas.

Já para Manuel Grilo, vereador dos Direitos Sociais, a existência deste espaço "é mais do que a criação de um novo espaço, é o símbolo do caminho para a pertença da cidade por todos e todas que aqui vivem".

Um espaço de acolhimento e de trabalho

Este novo polo da cidade incluirá respostas sociais por parte das associações locais, com espaços de cowork e gabinetes de atendimento especializados. Contará, também, com uma sala destinada a várias iniciativas e espetáculos, aberta ao público.

Será partilhado por dois centros municipais: o primeiro, destinado às comunidades LGBTI, em que funcionará uma rede de  partilha de informação e respostas de apoio em várias áreas, atendimento para vítimas de discriminação, com base na orientação sexual e/ou identidade de género.

O segundo espaço, pretende ser um local de encontro e cooperação entre as diversas organizações que intervêm na área da interculturalidade, assim como na resposta social a migrantes e refugiados.

Arroios é uma freguesia reconhecida pela sua diversidade, contando com mais de 90 nacionalidades a viver, trabalhar ou frequentar a zona. Há muito que este espaço era desejado pelas associações, um modelo existente em vários países e que poderá vir a ser fundamental para as comunidades, para a freguesia e para a cidade de Lisboa.

Array
Mais notícias sobre:
Arroios, Intervenção social