Municipio

Plantação de árvores homenageia heróis da 1ª Guerra

15, Maio 2017
A freguesia de Arroios conta a partir de hoje com mais dez árvores com uma missão especial: homenagear os heróis da 1ª guerra mundial através do projeto 100 anos, 100 árvores. “Uma ideia extraordinária de cultivar a memória de um conflito que marcou a nossa existência coletiva”, disse o presidente da Câmara Municipal de Lisboa que simbolicamente plantou uma das árvores contando com a ajuda dos meninos do externato Passos Manuel.

 A freguesia de Arroios conta a partir de hoje com mais dez árvores com uma missão especial: homenagear os heróis da 1ª guerra mundial através do projeto 100 anos, 100 árvores.

“Uma ideia extraordinária de cultivar a memória de um conflito que marcou a nossa existência coletiva”, disse o presidente da Câmara Municipal de Lisboa que simbolicamente plantou uma das árvores contando com a ajuda dos meninos do externato Passos Manuel.

Desde o final de 2014 e até 2018 serão plantadas em Lisboa 100 árvores, evocando os mais de 100 mil portugueses envolvidos no conflito.

Na Rua Heróis de Quionga nasce, assim, um novo espaço público,que assinada o Centenário da Grande Guerra recordando o conflito, nomeadamente Quionga, uma localidade situada junto da foz do rio Rovuma no norte de Moçambique.

O presidente da Câmara que contou com dezenas de mãos dos pequenos ajudantes para a tarefa de plantação de uma das 10 árvores, três ciprestes e sete abrunheiros de jardim, lembrou a importância do projecto como forma de recordar o passado, homenageando todos os que lutaram transmitindo às gerações mais novas a importância de evitar que mais “genocídios” aconteçam no futuro.

Fernando Medina enalteceu a forma escolhida da homenagem, realçando que todas as intervenções no espaço público realizadas pela autarquia procuram valorizar a plantação de árvores e o crescimento de mais espaços verdes na cidade.

A arborização da Rua Heróis de Quionga nasceu de um projecto do orçamento participativo da freguesia de Arroios, um “exemplo de cidadania” diz o presidente da CML para quem não se constrói uma cidade se não houver uma cidadania ativa, empenhada e generosa, “não são os munícipes, nem os cidadãos, são os nossos vizinhos”.

A primeira árvore do projecto 100 anos, 100 árvores, uma oliveira, foi plantada a 1 de dezembro de 2014 na Embaixada de França

Array
Mais notícias sobre:
Municipio