Desporto

Avaliação final da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021

24, Novembro 2017
Lisboa apresenta, de 23 a 26 de novembro, os argumentos finais da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021. Por estes dias, decorre a última visita a Lisboa, do comité de avaliação da European Capitals and Cities of Sport Federation (ACES Europe). A cidade vencedora será conhecida dia 6 de dezembro.
  • Avaliação final da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021
    Avaliação final da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021
  • Avaliação final da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021
    Avaliação final da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021
  • Avaliação final da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021
    Avaliação final da candidatura a Capital Europeia do Desporto em 2021

Lisboa ou Haia. Uma destas cidades será Capital Europeia do Desporto em 2021. Para Duarte Cordeiro, "Lisboa é uma cidade moderna, que olha para o Desporto com ambição". Até 2021, revelou o vice-presidente e vereador do Desporto, a autarquia vai investir cerca de 26 M€ em equipamentos, quer em recuperação, como será o caso do Pavilhão da Ajuda, quer na construção de novas infraestruturas.

Duarte Cordeiro falava na conferência de imprensa, realizada esta tarde no Salão Nobre dos Paços do Concelho, na presença do presidente da ACES Europe, Gian Francesco Lupattelli, e do secretário de estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo. No final, a delegação foi recebida pelo presidente da autarquia, Fernando Medina.

A candidatura, cujo dossier final foi entregue em junho de 2017, teve início em maio de 2016, coordenada pelo então vereador do Desporto, Jorge Máximo.

Lisboa, informou Duarte Cordeiro, tem recebido e organizado diversos eventos desportivos que se traduziram em cerca de 20 M€ de receitas diretas e cerca de 100 M€ de receitas indiretas. Nos últimos anos, "a atividade desportiva na cidade de Lisboa é assegurada por um conjunto de 900 organizações, públicas e privadas, que, em termos globais, são frequentadas por cerca de 223 mil pessoas, mulheres (44,8%) e homens (55,2%), de forma regular." 

Este é "o retrato de uma Lisboa moderna, com história, mas virada para o futuro", conclui o vice-presidente.

Os diversos programas de Desporto Escolar, com destaque para as Olisipíadas - que envolveram cerca de 12 mil participantes, Desporto Mexe Comigo, programas curriculares de Expressão e Educação Físico-Motora, Clubes de Mar, Lisboa Vai ao Parque, Centro Municipal de Marcha e Corrida Lisboa Running Center e Circuito dos Parques de Lisboa, foram alguns dos "argumentos" usados pela autarquia perante o júri.

Os membros do comité visitaram durante todo o dia alguns espaços e equipamentos desportivos, com destaque para a pista de atletismo municipal Professor Moniz Pereira e o complexo desportivo do Alto do Lumiar. A jornada terminou com uma visita ao estádio do Sport Lisboa e Benfica, onde Gian Francesco Lupattelli se manifestou agradado pelo "ótimo trabalho" desenvolvido pela cidade nos últimos anos. 

"Lisboa merece", afirmou o dirigente, lembrando no entanto que a decisão caberá aos membros do comité.

Visitas técnicas e defesa da candidatura

Na última visita à capital portuguesa, dias antes da decisão final, o comité de avaliação da ACES Europe, teve oportunidade de visitar diversos locais, entre instalações municipais e instalações de clubes da cidade, para verificação e conhecimento mais aprofundado da política desportiva municipal.

Piscina Municipal do Oriente, EB1 Sarah Afonso e Pavilhão Desportivo da Ajuda, Doca de Belém, Complexo Desportivo Municipal do Alto do Lumiar, Pista de Atletismo Municipal Professor Moniz Pereira, Estádio do Sport Lisboa e Benfica, ​​Doca de Alcântara, ​Pavilhão João Rocha do Sporting Clube de Portugal, Ginásio Clube Português, foram os locais visitados pela comissão de peritos.

Já este sábado, no Padrão dos Descobrimentos, Duarte Cordeiro, e Sónia Paixão, diretora do Departamento de Atividade Física e do Desporto, fizeram a defesa da candidatura, numa apresentação exaustiva focada em três aspetos: a situação atual do Desporto em Lisboa, o caminho traçado até 2021, e os objetivos estratégicos definidos pela autarquia.

Para o vice-presidente, que começou por dar a conhecer um pouco da História recente da cidade, “muita atrativa para trabalhar, visitar e estudar”, a vitória de Lisboa - este ano Capital Ibero-americana da Cultura - será a vitória dos países ibero americanos, dos países lusófonos.

A distinção, concluiu o responsável do Desporto, premeia e potencia os resultados que ainda queremos alcançar, numa cidade com uma área desportiva útil de 1 milhão de m2.

Mais notícias sobre:
Desporto