Educação

Beneficiação Geral da Escola Básica n.º 36 e Jardim de Infância dos Olivais

30, Abril 2018

 Teve lugar, no dia 30 de abril, a cerimónia de arranque das obras de beneficiação da Escola Básica n.º 36 dos Olivais. O evento contou com a presença do presidente da CML, Fernando Medina, e do vereador da educação, Ricardo Robles, bem como outras entidades escolares e responsáveis pela obra.

Após uma breve visita ao local da obra onde foi explicada a intervenção naquela escola onde se prevê a construção de um novo ginásio, salas de aula, novo refeitório, um recreio coberto e a requalificação do espaço livre envolvente, teve início o momento dos discursos cabendo a abertura à presidente da junta de freguesia dos Olivais, Rute Lima.

A autarca agradeceu à CML o empenho na resolução deste processo de requalificação há muito aguardado pela comunidade que deu início a estas obras: “este é um dia muito feliz para os Olivais, deixando desde já um agradecimento ao presidente Fernando Medina extensível a todas as equipas envolvidas, pelo empenho na resolução célere no desbloquear deste processo há tanto aguardado pelos Olivais”, lembrando que a escola esteve em risco de ser encerrada. A responsável pela junta dos Olivais, referiu ainda que este é um passo importante para a uma escola que garanta igualdade de oportunidades aos seus alunos.  

Leonor Beja, presidente da associação de pais, referiu ter sido o dia de hoje o resultado de uma “luta muito grande”, pelo bem-estar e pela segurança das crianças que frequentam a escola. Nuno Brito, responsável pelo agrupamento de escolas dos Olivais, agradeceu à CML o arranque das novas obras para esta escola que há muito carecia de intervenção e hoje se poder assinalar aqui o início de um ciclo para esta escola.

Ricardo Robles referiu ser este um dia muito importante para a os Olivais e para a cidade de Lisboa, por aqui se reforçar o compromisso de garantir mais qualidade para as escolas de Lisboa, “que queremos que sejam as melhoras da cidade”. Acrescentando que "se queremos uma escola que promova a inclusão, um tratamento de igualdade, promova a atividade física e ofereça boas refeições, é necessário cuidar do parque escolar. Este é a continuidade de um programa de fundo de investimento nas escolas de Lisboa pois é nas escolas aque começa a aprendizagem dos valores de cidadania. Queremos uma escola onde alunos e professores se sintam bem a ensinar e a aprender” referiu o vereador terminando com os desejos de um bom trabalho.

 

Qualificação das escolas públicas é uma prioridade para o executivo

Fernando Medina começou por salientar a grande alegria que este dia assinala, lembrando também o desafio complexo para a cidade e para o futuro desta comunidade educativa. Quis também deixar uma palavra de agradecimento aos professores auxiliares e aos pais desta comunidade por terem sido parceiros essenciais da CML ajudando a construir um projeto que acolha as suas necessidades. Fernando Medina salientou que a qualificação das escolas públicas para oferecerem um serviço de qualidade é uma prioridade para este executivo. “Hoje está mais que demonstrado que a qualidade das instalações e das infraestruturas é essencial para o sucesso educativo. Estamos muito empenhados em concluir o processo de requalificação das escolas de Lisboa, a que se junta a ambição de assumirmos as responsabilidades de gestão pelas EB 2-3 e assumir posteriormente as escolas secundárias".

Num segundo momento, Fernando Medina referiu a mudança no modelo de refeições escolares, no sentido de mudar este paradigma abandonando o modelo assente na contratualização externa que muitas vezes na lógica da contratualização pública puxam os preços para baixo, "sabemos que quem compra muito barato vê a qualidade diminuir. O objetivo é pois que todas as refeições escolares passem a ser de confeção local e de gestão direta, que, ainda por cima, tem a vantagem de dar vida ao comércio local e acautelar as necessidades nutricionais dos nossos alunos. Este é um projeto que se pretende alargar a toda a rede escolar” anunciou o presidente da CML.

Outra medida avançada por Fernando Medina prende-se com a criação de um fundo de apoio ao sucesso educativo que esteja acessível aos responsáveis pela escola, às associações de pais e a todos os participantes da comunidade: “o que muitas vezes sentimos é que, por vezes, faltam nas escolas aquelas pequenas coisas que fazem a diferença, e que muitas vezes não ficam disponíveis quando se lida com uma grande estrutura centralizada. Queremos criar um fundo para que as escolas e a comunidade escolar se candidatem com projetos concretos que façam a diferença na vida dos alunos e melhore o sucesso escolar. Queremos com isto que as comunidades se fortaleçam e sintam que têm na Câmara de Lisboa uma parceira para fazer face às necessidades da comunidade”.

Por fim, Fernando Medina terminou referindo o empenho da CML na reorganização da carta escolar de Lisboa “que precisa de ser adaptada à nova realidade da cidade tendo em conta os fluxos de circulação dos pais e que seja clara e coerente acerca de quais os percursos escolares que os seus filhos vão fazer desde o jardim-de-infância até ao fim da escolaridade obrigatória”. Terminou agradecendo o projeto do arquiteto José Adrião, autor da intervenção, pela qualidade da proposta que aproveita e integra o que o antigo edifício apresenta de bom.

A obra, que custará cerca de 2.147.560,00 € (c/IVA) terá um prazo de execução de 420 dias prevendo uma alteração profunda no espaço envolvente, construção de pavilhão desportivo, remodelação e equipamento das salas de aula e de apoio, recreio coberto, refeitório e cozinha equipada para confeção local.

Array
Mais notícias sobre:
Educação