Mobilidade

C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país

28, Novembro 2017
O projeto C- Roads Portugal quer tornar as estradas portuguesas mais seguras para os cidadãos, a mobilidade mais eficiente, e reduzir as emissões do transporte rodoviário. Visa ainda o desenvolvimento harmonizado dos sistemas inteligentes de transportes cooperativos (C-ITS) em Portugal.
  • C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país
    C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país
  • C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país
    C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país
  • C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país
    C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país
  • C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país
    C- Roads Portugal reúne em Lisboa técnicos de todo o país

Organizado pela Câmara Municipal de Lisboa e pelo Instituto de Mobilidade e Transportes, decorreu hoje em Lisboa, o 1º  workshop integrado no projeto C-Roads Portugal. Miguel Gaspar, vereador da Mobilidade da autarquia, afirmou que a câmara tem a "ambição de reduzir o transporte individual [em Lisboa] em cerca de um terço.

Esta ambição só é alcançável, afirmou ainda, se forem criadas alternativas para que as pessoas que hoje utilizam o automóvel optem por outras soluções, sejam elas os transportes coletivos, os sistemas partilhados, as novas formas de mobilidade ou andar a pé ou de bicicleta, sem descurar a melhoria de eficiência do espaço reservado ao automóvel.

O vereador falava na sessão de abertura do encontro, que teve lugar no auditório dos Serviços Sociais da CML, destinado a apresentar "a visão dos parceiros C-Roads Portugal sobre o futuro do setor" da mobilidade e transportes.

Queremos, sublinhou, "devolver o espaço às pessoas", apontando como exemplo a recente requalificação do eixo central, manifestando a convicção que "nunca teremos sucesso se não tivermos uma rede de transportes públicos forte, e é isso que estamos a fazer".

Ao nível dos sistemas inteligentes de transporte, a autarquia tem um sistema de informação que "necessita de investimento, para sermos mais eficientes na gestão da mobilidade e da rede viária e na capacidade de resposta". O investimento no sistema de informação na área da mobilidade, entre Carris, EMEL e a própria Direção Municipal de Mobilidade e Transportes, "é por isso, a par de outras, uma prioridade do executivo para o próximo orçamento”, concluiu o vereador Miguel Gaspar.

Numa cidade em que "30% do trânsito e a poluição são causados pelo “trânsito parasita” dos condutores que procuram lugar de estacionamento" - podendo chegar aos 20 minutos - de acordo com dados do município, a autarquia apresentou, neste encontro, 5 projetos-piloto:

Hub de mobilidade, destinada a promover a integração dos novos modos de transporte na aproximação aos centros urbanos;

In-vehicle app para conexão ao servidor C-ITS, com informações sobre o estado do tráfego e condicionamentos de trânsito, e aproximação de veículos de emergência;

Gestão de trajetos e volumes de tráfego, para a contagem de volumes de tráfego e discriminação por classe de veículo, estimando tempos de percurso baseados em dados de tráfego em tempo real;

Priorização de veículos, de forma a possibilitar a priorização de veículos BUS e veículos pesados de emergência em interseções rodoviárias;

Gestão de estacionamento de superfície, disponibilizando informação de: lugares de estacionamento, Park & Ride, postos de carregamento de veículos elétricos, trânsito e rotas Inteligentes em tempo real.

Com um horizonte de execução de 4 anos, co-financiado através do quadro Conneting Europe Facility, o C- Roads Portugal inclui 15 projetos e envolve 31 parceiros nacionais.

Mais notícias sobre:
Mobilidade