Carnide, Habitar, Intervenção social

Centro polivalente promove intergeracionalidade

15, Fevereiro 2018
No Bairro Padre Cruz o Centro Intergeracional promove atividades para crianças e adultos, um exemplo que o vereador dos Direitos Sociais, Ricardo Robles, quer ver replicado na cidade.

O vereador dos Direitos Sociais da Câmara Municipal de Lisboa, Ricardo Robles, visitou no dia 15 de fevereiro o Centro Intergeracional do Bairro Padre Cruz, na rua do Rio Guadiana, com o objetivo de conhecer o equipamento e de ouvir os envolvidos neste tipo de respostas às famílias lisboetas.

A vereadora da Habitação, Paula Marques, e a presidente da Associação de Moradores, Elisete Andrade, “mães” deste projeto, acompanharam a visita que contou, entre outros, com a presença do administrador da Santa Casa da Misericódia, Sérgio Cintra, do presidente da junta de freguesia de Carnide, Fábio Sousa e dirigentes do Centro Polivalente.

Quem vive em Lisboa e tem filhos pequenos sabe da dificuldade que é encontrar vaga em creches. A autarquia está apostada em encontrar soluções, mil novas vagas em creches, daí o programa recentemente apresentado “Lisboa-Uma cidade para todas as idades”, uma parceria com Santa Casa da Misericódia de Lisboa que prevê a construção de oito centros intergeracionais, que incluirão mais de 650 vagas. 

“Estes centros são fundamentais na resposta integrada a crianças e idosos, cruzando gerações em equipamentos com qualidade e resposta integrada, como é o caso deste Centro no Bairro Padre Cruz”, afirmou Ricardo Robles. Embora as respostas possam demorar, o vereador assegurou que a autarquia vai oferecer à população mais equipamentos como o polivalente do bairro Padre Cruz.

Este equipamento contempla uma creche para 38 crianças, dos 5 meses aos 2 anos; um centro de dia para 60 pessoas com idades entre os 50 e os 96 anos; resposta social gratuita à população jovem com atividades como o apoio escolar, e ainda Residências Assistidas - 30 apartamentos para 36 pessoas, moradores no bairro ou na freguesia que apenas pagam dez por cento do seu rendimento per capita.

Maria Monsanto, 64 anos de idade, mora no 1.º H da Residência Assistida. ”Uma doença auto-imune trouxe-me até aqui. Estou muito feliz porque estou sempre acompanhada, convivo bastante. Fazemos lanches partilhados, ginástica, workshops de comida saudável, convivo com crianças e ainda saímos em visitas. A minha vida mudou muito desde que vim para o Centro, sou muito bem tratada”, afirmou esta utente com um brilho enorme no olhar.

Durante a visita Ricardo Robles mostrou-se satisfeito com o que viu e acompanhou uma atividade de Artes Plásticas, onde os mais pequenos e os mais velhos meteram “mãos à obra” para mostrar ao autarca a cumplicidade e a criatividade que aí existe.

Mais notícias sobre:
Carnide, Habitar, Intervenção social