Investir

Cidades do Futuro – Conhecimento e Clusters

26, Junho 2017
O auditório 2 da Fundação Calouste Gulbenkian acolheu, no dia 26 de junho a conferência Cidades do Futuro – Conhecimento e Clusters, com a participação de várias personalidades internacionais especialistas em inovação e desenvolvimento económico local. Duarte Cordeiro, vice-presidente da CML, abriu os trabalhos, reafirmando a necessidade de posicionar Lisboa no mapa da economia global.

Isabel Mota, presidente da FCG, abriu os trabalhos relevando a importância do tema desta conferência resultado de uma preparação conjunta entre a Fundação Calouste Gulbenkian e a Câmara Municipal de Lisboa. Competitividade, atratividade, investimento, mobilidade, eficiência energética, abastecimento são alguns dos muitos temas que vão estar em cima da mesa durante o dia de hoje. Isabel Mota deu ainda conta de um estudo levado a cabo pela fundação com o objetivo de compreender o papel das cidades numa economia global e sustentável iniciada em 2014. 

Duarte Cordeiro, vice-presidente da CML começou por felicitar a nova presidente da FCG e o anterior presidente pela iniciativa relativamente ao prosseguimento deste estudos agora apresentados, estudos esses que tomaram evidentes as estratégias para Lisboa e que resultaram numa ferramenta importante e que não pode ser ignorada ao nível das tomadas de decisão.Duarte Cordeiro referiu ainda o trabalho que tem vindo a ser feito na CML no sentido de mapear os recursos da cidade, de modo a identificar todos os atores económicos e sociais nela presentes de modo a conhecer o valor e a criação de riqueza a eles associados. “Esta conferência permite-nos refletir sobre os desafios que temos para o futuro e colocar esta grande região de Lisboa a competir na escala global” disse Duarte Cordeiro acrescentando ainda o reconhecimento internacional de Lisboa enquanto cidade resiliente e geradora de plataformas de lançamento empresarial e de captação de investimento.  

“Este é um desafio extraordinário que exige uma atitude de cooperação da macro-região de Lisboa. Tornou-se para nós evidente de tal forma que tivemos de criar uma iniciativa de cooperação a que chamámos Lisbon Initiative for the Future (LIFT) que tem como objetivo “sermos um polo de atração em promovendo as potencialidades desta macro-região de Lisboa”. O vice presidente terminou desejando a todos um excelente dia de trabalho. 

Em paralelo decorreu a assinatura de memorandos de entendimento entre Lisboa e outros hubs internacionais. Os Memorandos de Entendimento, foram assinados pelo Vice-Presidente da CML e pelo Director Executivo da Invest Lisboa na presença de representantes institucionais das outras duas cidades envolvidas, Amesterdão e Tel Aviv e outros convidados. Este protocolo prevê a colaboração, a troca de experiências e a locação de smart-ups com empresas das duas cidades envolvidas. 

Array
Mais notícias sobre:
Investir