Intervenção social, Misericordia

Contar histórias à volta dos Direitos Humanos

10, Dezembro 2016
No dia Internacional dos Direitos Humanos, celebrado hoje em todo o mundo, a Câmara Municipal de Lisboa organizou um conjunto de iniciativas destinadas, especialmente, aos mais novos.
  • Contar histórias à volta dos Direitos Humanos
    Contar histórias à volta dos Direitos Humanos

"Conta-me Histórias!", na biblioteca Camões, foi uma das propostas de um ciclo que começou, esta manhã, em três bibliotecas: Natália Correia, São Lázaro e Camões.

João Afonso, vereador dos Direitos Sociais, acompanhado de crianças e seus familiares, ouviu  histórias contadas e representadas pela psicoterapeuta, Cláudia Fonseca. Nascida no Rio de Janeiro, com raízes no nordeste do Brasil, “de onde vem a sua voz de contadora”, a narradora procurou sempre transmitir “o outro lado, o lado das coisas boas da vida”.

Como a história de Maruxa, que tratava “de tudo em casa sozinha”, “até que um dia...”, “...trabalho e descanso sempre em companhia”. Histórias simples, mas carregadas de simbolismo, salientou a animadora, como a do homem alto e a mulher baixinha, ou os ovos misteriosos.

“Casa”, a música eterna de Vinicius de Moraes, uniu grandes e pequenos num final de convívio, que cumpriu o objetivo: explorar a temática dos Direitos Humanos em sessões "participadas”, que “desafiam os ouvintes".

Durante todo o dia, os contadores e as contadoras – Adriano Reis, Antonella Gilardi, António Gouveia, Bru Junça, Cláudia Fonseca, Susana Cecílio – vão contar histórias, numa iniciativa enquadrada no Somos - Programa Municipal de Educação para a Cidadania Democrática e Direitos Humanos.