Cultura e Lazer, Município

Cultura marca fórum de cidades europeias em Lisboa

18, Outubro 2018
A realidade cultural lisboeta e as mudanças operadas nos últimos anos constitui o pano de fundo para o encontro Eurocities, uma rede de cidades europeias fundada em 1986 que junta atualmente mais de 135 membros.

“Uma cidade em mutação onde os projetos coletivos se multiplicam”, é o contexto do fórum Eurocities, que durante três dias junta representantes de mais de 70 cidades em Lisboa. Duarte Cordeiro, vice presidente da autarquia, deu as boas vindas aos participantes, numa sessão que decorreu em 17 de outubro nos Paços do Concelho.

O foco do encontro é centrado na discussão de de projetos culturais coletivos em centros urbanos sujeitos a uma rápida transformação e Duarte Cordeiro aproveitou para lembrar alguns das iniciativas municipais levadas a cabo nos últimos anos, como a aposta no desenvolvimento das industrias criativas, a requalificação das bibliotecas, a aposta na arte urbana ou a transformação de vários mercados em pólos culturais.   

Como podem as cidades apoiar projetos coletivos e participativos, preservar a memória em áreas históricas, manter projetos coletivos em centros urbanos gentrificados e envolver as comunidades que vivem nas zonas centrais, são algumas das perguntas de partida para um debate que se adivinha desafiante e participado. 

Três dias de trabalhos intensos e trocas profícuas

O Jardim de Inverno do São Luiz - Teatro Municipal foi o palco escolhido para, no dia 18 de outubro, dar início a uma sessão de exposições e trocas de experiências relativamente a vários modelos de intervir na cultura das cidades. A sessão começou com as boas-vindas aos participantes por Daniela Monteiro, do gabinete da vereadora Catarina Vaz Pinto, que teve oportunidade de traçar, em modos gerais, as diferentes políticas culturais previstas para a cidade de Lisboa.

De seguida, Joana Gomes Cardoso, presidente do conselho de administração da EGEAC, descreveu de que forma esta empresa municipal de cultura intervém e promove as actividades culturais em Lisboa, ligando tradições e contemporaneidade, e explicou quais os modelos de relação que estabelece com os diferentes públicos que vivem e vistam a cidade. Ficando, no final da sua exposição, disponível para dialogar com os diversos delegados provenientes de vários países europeus.  

Depois do almoço, houve lugar a várias visitas de estudo aos locais onde se desenvolvem projetos culturais e os participantes tiveram oportunidade de contactar in loco, com os agentes que estão a intervir no terreno. Marvila, Mouraria e Cais do Sodré, foram alguns dos lugares escolhidos de visita. 

 

Array
Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer, Município