Cultura e Lazer

Descerramento de placa na Estátua de D. José I

03, Julho 2015
  • Estátua Equestre de D. José I
    Estátua Equestre de D. José I

Uma placa memorial da intervenção de conservação e restauro da Estátua Equestre de D. José I, no Terreiro do Paço, foi descerrada no perímetro da sua base (mas sem ser aposta na superfície do monumento), durante uma breve cerimónia que teve lugar no dia 3 de julho.

A placa consagra os agradecimentos da Câmara Municipal de Lisboa e da Secretaria de Estado da Cultura aos apoios financeiro, técnico e científico concedidos ao projeto de conservação e restauro do monumento, que decorreu entre 2012 e 2013, nomeadamente à Associação World Monuments Fund Portugal, ao Departamento de História, Artes e Humanidades da Universidade Autónoma de Lisboa, e aos mecenas Continente e Team 4.

Na ocasião, o presidente da Associação World Monuments Fund Portugal, José Blanco, justificou o ato de colocação da placa com a necessidade de "perpetuar o gesto generoso dos mecenas" que apoiaram financeiramente o projeto. A Associação WMF Portugal (que representa no nosso país, desde 1994, a WFM, criada em Nova Iorque em 1965) contribuiu com 68% dos 584 mil euros gastos nesta intervenção (o restante adveio do financiamento da Câmara Municipal de Lisboa e dos patrocínios do mecenado), fruto de um protocolo assinado entre a CML, o Estado português e a WMF.

José Blanco sublinhou o facto de a intervenção ter decorrido dentro do prazo previsto de 12 meses e de não ter havido derrapagem orçamental. A Associação WMF Portugal tem assistido a diversos projetos de conservação e restauro de monumentos em Portugal, destacando-se, em Lisboa, os da Torre de Belém, do Claustro do Mosteiro dos Jerónimos e, atualmente, das abóbodas e paredes deste mosteiro.

Por seu lado, a vereadora do pelouro da Cultura, Catarina Vaz Pinto, sublinhou a importância da intervenção que visou "restituir a beleza da estátua aos lisboetas e visitantes da cidade". Tratou-se de uma "intervenção notável a todos os níveis", implicando um "trabalho colaborativo" entre vários agentes da cidade, com a aplicação de metodologia cientificamente rigorosa, destacou a autarca. Catarina Vaz Pinto, a este propósito, enalteceu o empenho e rigor da equipa da empresa Nova Conservação, responsável pelos trabalhos.

A placa foi então descerrada pela vereadora Catarina Vaz Pinto e pela dirigente da Associação World Monuments Fund Portugal, Isabel Cruz de Almeida, acompanhadas no ato pelos dirigentes da mesma Associação, José Blanco e Rocha Vieira, bem como por representantes da Direção Geral do Património Cultural, do Instituto da Soldadura e Qualidade, da Nova Conservação e das empresas mecenas.

A Estátua Equestre de D. José I, concebida por Machado de Castro, foi a primeira estátua equestre construída em Portugal e o primeiro monumento escultórico na via pública no país dedicado a uma pessoa viva, devidamente integrado  no projeto de reconstrução de Lisboa de Eugénio dos Santos, após o Terramoto de 1755.

Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer