Investir, Município

Empreendedorismo em laboratório

17, Maio 2018
É mesmo disso que se trata, vários empreendedores juntaram-se a alunos da Universidade Nova de Lisboa numa sessão de trabalho, à procura de soluções para problemas. Foi o Lisboa Empreende Lab – Desafios de Empreendedorismo, no âmbito da Semana do empreendedorismo de Lisboa.

Ao terceiro dia da Semana do Empreendedorismo 2018, destaque para o Lisboa Empreende Lab – Desafios de Empreendedorismo, que em 17 de maio juntou na Biblioteca Palácio Galveias um grupo de alunos da Universidade Nova de Lisboa com vários empreendedores apoiados pelo programa Lisboa Empreende. Objetivo, procurar soluções para dificuldades sentidas pelos empreendedores na afirmação dos seus negócios. 

A sessão começou por pequenas apresentações dos vários negócios, nas áreas das tecnologias e nas artes e ofícios criativos, seguiu-se depois a discussão, com os alunos, das várias soluções, que foram no final transmitidas em novas apresentações, mas agora pelos membros da Academia. Um autêntico laboratório transformado também em ensaio para novas formas de abordagem do Lisboa Empreende, “à procura de novos caminhos, de novas metodologias e de novas parcerias” afirmou Maribel Ferreira, técnica responsável pelo programa municipal. 

Foram quase duas dezenas os empreendedores que em pequenas apresentações expuseram os seus negócios, em actividades tão diversificadas como uma empresa de soluções para gestão de condomínios, uma “Uber da limpeza”, uma plataforma para a área da educação, propostas para “a arte de bem viver”, joalharia de autor, vestuário criativo, ilustração, oficina de cerâmica e cortiça, marketing online, soluções agregadoras de turismo, cosmética, produtos reciclados ou culinária artística.

Os desafios eram diversos, em regra passavam pela necessidade de investimento, procura de estratégias de penetração no mercado ou de parcerias, nalguns casos ainda a necessidade de espaço físico. Um dos grupos foi mais longe. Na procura de sistematização dos objectivos deparou-se com um outro,  já transformado em proposta agregadora de soluções, que passa pela criação de um núcleo de artes e ofícios que constitua ao mesmo tempo loja, espaço de trabalho e de formação, permita partilhar serviços e reduzir custos. 

Foi, claramente, o espírito da Semana do Empreendedorismo que inundou a Biblioteca Galveias durante uma tarde, esse mesmo espírito que, tinha afirmado na abertura a directora do departamento de Empreendedorismo, Margarida Figueiredo, “procura promover o conhecimento e a partilha” entre todos os atores que integram o ecossistema empreendedor da cidade. 

Mais notícias sobre:
Investir, Município