Educação, Município

Escola Básica Luísa Ducla Soares com obras de requalificação

14, Dezembro 2018

O dia ameaçava chuva, mas esta não compareceu à cerimónia de arranque das obras de requalificação da Escola Básica Luísa Ducla Soares. Quem não deixou de estar presente na manhã deste dia 14 de dezembro, foi a própria escritora que dá nome à escola, autora de uma vasta obra de literatura infantil, num momento que se tornou também numa homenagem sentida e merecida à autora.   

Depois de uma breve visita às áreas a serem intervencionadas, o presidente da junta de freguesia de Santo António, Vasco Morgado, agradeceu à Câmara Municipal de Lisboa o arranque desta obra muito desejada pelos moradores da freguesia encarada como fator de promoção da qualidade de vida de todos.

João Paulo Leonardo, diretor do agrupamento de escolas Baixa-Chiado também felicitou e agradeceu à autarquia por esta obra que permitirá fixar mais crianças no centro da cidade. 

Para Manuel Grilo, vereador da educação, esta é uma intervenção que fará nascer no local uma escola extraordinária, numa zona central da cidade e permitir fixar a residência de muitos pais que verão os seus filhos a frequentar um equipamento de excelência à qual os alunos hoje deslocados para as escolas das Gaivotas e Maria Barroso durante as obras, poderão regressar no espaço de cerca de um ano.

Fernando Medina começou por agradecer a presença de Luísa Ducla Soares, madrinha desta escola, e à associação de pais, parceiros fundamentais neste processo. Também felicitou a equipa de arquitetura que assinou o projeto pela qualidade e capacidade de integração de um equipamento condicionado pela sua  implantação e pelas soluções encontradas, salientando ser esta uma obra difícil como são todas as que se realizam nas zonas históricas da cidade, mas que é capaz de responder aquelas que vão ser as necessidades das crianças que a vão frequentar. “Esta á uma obra que acontece no sítio certo”, rematou o presidente da autarquia. 

Seguiu-se um momento de sinalização do início da obra na presença de vários convidados. 

Esta intervenção, promovida pela autarquia, pretende melhorar as condições de funcionamento e aumentar o número de alunos para um total de 150, cabendo um terço a jardim-de-infância e os restantes ao primeiro ciclo. O equipamento, inserido no agrupamento Baixa-Chiado e na freguesia de Santo António, tem vindo a funcionar temporariamente nas instalações das escolas básicas Gaivotas e Maria Barroso, com um total de 106 alunos.

A intervenção prevê ainda eliminar barreiras arquitectónicas, o que obriga a uma reabilitação profunda no interior do edifício e no exterior.

Na envolvente aos edifícios escolares serão ainda intervencionadas três áreas devolutas, propriedade da autarquia, permitindo desta forma a ampliação do equipamento escolar e a criação de espaços como uma sala polivalente para ginásio ou auditório, duas salas para jardim-de-infância, aumento da capacidade do refeitório e confecção local, mais instalações sanitárias e outras valências.

A intervenção prevê ainda o reperfilamento da Rua do Passadiço e a melhoria dos seus acessos, a eliminação de barreiras arquitectónicas, e para a criação de um percurso alternativo pela Calçada de Santo António, que garante também acesso de emergência alternativo aos bombeiros e a outros espaços da escola.

Array
Mais notícias sobre:
Educação, Município