Mobilidade, Urbanismo

Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade

16, Março 2017
Durante três dias, Lisboa acolhe o Fórum da Mobilidade da Rede Eurocidades, subordinado ao tema “Um novo paradigma de mobilidade: construir uma cidade para todos”.
  • Duarte Cordeiro na sessão de abertura do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
    Duarte Cordeiro na sessão de abertura do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
  • Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade
    Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade
  • Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade
    Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade
  • António Mexia na sessão de abertura do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
    António Mexia na sessão de abertura do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
  • Evgeni Krussev na sessão de abertura do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
    Evgeni Krussev na sessão de abertura do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
  • Manuel Salgado, Barbra Berninger e Imke Steinmeyer do município de Berlim
    Manuel Salgado, Barbra Berninger e Imke Steinmeyer do município de Berlim
  • Manuel Salgado na sessão de encerramento do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
    Manuel Salgado na sessão de encerramento do Forum da Mobilidade da Rede Eurocidades
  • Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade
    Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade
  • Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade
    Especialistas internacionais discutem em Lisboa um novo paradigma de Mobilidade

Na abertura do segundo dia do encontro, com a presença de António Mexia, presidente da EDP, e Evgeni Krussev, presidente do Fórum da Mobilidade da Rede Eurocidades, e vice-presidente da Câmara Municipal de Sofia, Duarte Cordeiro, vice-presidente da Câmara Municipal de Lisboa, salientou a "posição invejável" em que Lisboa se encontra, em termos de mobilidade.

Lisboa, afirmou, "reúne alguns dos principais instrumentos para a promoção de uma política integrada de mobilidade", como "a modelação do espaço público, a promoção da acessibilidade pedonal, a rede ciclável, as bicicletas partilhadas, a rede de autocarros, o estacionamento e a polícia de trânsito".

Duarte Cordeiro, lembrou a recente transferência da gestão da Carris para o município, em 1 de fevereiro, bem como as novas competências relacionadas com o trânsito.

Sobre a rede de transportes públicos em Lisboa, o autarca deu conta das negociações em curso com o Governo, com vista ao alargamento da rede do Metropolitano - sob a gestão da administração central -, anunciando que está prevista uma expansão da rede, entre as atuais estações de Rato e Cais do Sodré, com novas estações na Estrela e Santos.

A mobilidade em Lisboa está num ponto de viragem, defendeu por seu lado Manuel Salgado, na intervenção de encerramento do encontro aberto ao público.

Para o vereador, responsável por áreas como o Urbanismo e o Espaço Público, a estratégia de mobilidade de Lisboa pretende garantir " uma repartição modal mais equilibrada, fortemente suportada por um sistema integrado e multimodal de transportes públicos, uma rede pedonal e ciclável segura, funcional e apelativa, bem como a difusão de tecnologias mais limpas, garantindo que, no futuro, Lisboa seja uma cidade de emissões reduzidas, com elevados níveis de qualidade ambiental económica e social".

Numa cidade, "onde um quarto dos seus residentes são idosos com mais de 65 anos", sublinhou, a câmara tem investido no Plano de Acessibilidade Pedonal, com medidas como alargamento de passeios, instalação de pavimentos confortáveis e seguros, rebaixamento de passadeiras, introdução de pavimentos tácteis e reconstrução de paragens de autocarros.

A dois dias da abertura do renovado Cais do Sodré, Manuel Salgado manifestou a convicção que "Lisboa está cada vez mais acessível".

Percursos pedonais assistidos da Baixa ao Castelo, "que permitem vencer o desnível existente através de modos suaves e meios mecânicos", o Programa Uma Praça em cada Bairro, "com intervenção em 30 praças prioritárias", ou a requalificação da frente ribeirinha, entre o Cais do Sodré e o Campo das Cebolas, "que permitiu devolver o rio à cidade e às pessoas", foram alguns dos exemplos apontados pelo vereador sobre o trabalho desenvolvido pela autarquia no âmbito da mobilidade.

De 15 a 17 de março, na sede da EDP, em Lisboa, especialistas internacionais em “políticas de mobilidade e acessibilidade” em representação de mais de 130 cidades da Europa - incluindo Lisboa, Porto e Braga -, vão debater questões centrais relacionadas com a mobilidade e acessibilidade nas principais cidades europeias.

A Rede Eurocidades foi fundada em 1986 pelos presidentes de Câmara de seis cidades europeias (Barcelona, Birmingham, Frankfurt, Lyon, Milão e Roterdão), integrando atualmente mais de 130 cidades da Europa, incluindo Lisboa, Porto e Braga.

Esta rede está organizada num conjunto de Fóruns, sendo um deles o da Mobilidade que reúne bianualmente e integra vários grupos de trabalho das temáticas da acessibilidade, da segurança rodoviária e da logística urbana. A Eurocidades pretende promover o intercâmbio das melhores práticas e representar os interesses das grandes cidades junto das instituições comunitárias, promovendo a inclusão das exigências urbanas nas políticas europeias.

 

 

Array
Mais notícias sobre:
Mobilidade, Urbanismo