Investir, Parque das Nacoes

Estão abertas as portas da Web Summit 2017

06, Novembro 2017
É a maior conferência de empreendedorismo tecnologia e inovação da Europa, e arrancou hoje em Lisboa. Por estes dias, os olhos do mundo vão estar postos no Parque das Nações, o lugar onde tudo acontece. Coube ao Presidente da Câmara Municipal de Lisboa e ao Primeiro-Ministro a abertura oficial da segunda edição da Web Summit que decorre de 6 a 9 de novembro.
  • Estão abertas as portas da Web Summit 2017
    Estão abertas as portas da Web Summit 2017

São quatro dias e mais de 60 mil participantes, oriundos de 170 países. Em Lisboa, os números voltam a impressionar: mais de 20.000 empresas, 1.500 investidores, 100 oradores, onde se destaca o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, ou o ex-vice presidente norte-americano, Al Gore. Na capital europeia da tecnologia vão realizar-se 21 conferências em nove palcos principais com 2.500 jornalistas de 100 países, que irão colocar Lisboa nas bocas do mundo.

No dia do arranque da 2ª edição da Web Summit, o Altice Arena foi pequeno para acolher todos os que quiseram assistir aos primeiros momentos do evento e ouvir Fernando Medina reafirmar a parceria a longo prazo com a Web Summit "é um casamento com futuro", diz o Presidente da CML numa intervenção muito ovacionada.

E se na edição de 2016, Fernando Medina ofereceu a Paddy Cosgrave a chave da cidade, desta vez o autarca tinha outro presente reservado, um astrolábio que "significa,não só a renovação a aventura iniciada há 500 anos pelos navegadores portugueses, mas agora feita por toda a comunidade empreendedora mas também a importância para o futuro de uma cidade aberta e tolerante" e essa é, para o presidente da CML, a mensagem que Lisboa quer deixar ao mundo.

É a segunda vez que a Web Summit ultrapassa as fronteiras da Irlanda, o país em que a megaconferência foi criada por Paddy Cosgrave, em 2010. ”Uma boa aposta“ o criador do maior evento de tecnologia do mundo, que espera que o evento fique em Portugal pelo menos até 2020.

Na abertura e perante “um ambiente incrível com pessoas de todo o mundo" como fez questão de destacar, Paddy Cosgrave começou por pedir um aplauso para o país anfitrião. "A tecnologia está a virar o mundo ao contrário e o seu impacto está só a começar", disse Cosgrave para destacar a importância da conferência.

Um dos momento altos da tarde foi a intervenção do cientista Stephen Hawking que falou sobre inteligência artificial.

Também o primeiro-ministro, António Costa, subiu ao palco para afirmar que a Web Summit tem a capacidade de colocar Lisboa no centro dos grandes temas mundiais.

Por sua vez o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, tomou a palavra para abordar o impacto para a humanidade das alterações climáticas e da injustiça na distribuição de riqueza. 

O retorno financeiro esperado na cidade ronda 200 milhões de euros, tendo por base o que é gasto pelos visitantes em hotéis, táxis, restaurantes, etc;

A organização da conferência volta a promover, este ano, iniciativas paralelas ao evento, para os empreendedores conviverem e trocarem contactos, estando previstas 25 cimeiras sobre temas como código, dados, conteúdo, design, empresas, moda, tecnologia de saúde, marketing, dinheiro, música, sociedade.

Encontro de investidores antecede abertura da Web Summit

Já esta manhã, Duarte Cordeiro, vice presidente da Câmara Municipal de Lisboa, esteve num encontro de empresários - no âmbito da cimeira - no Convento do Beato, em Lisboa.

Paddy Cosgrave, abriu a Venture Summit , que convidou para esta segunda edição em Lisboa cerca de 500 investidores, incluindo "os mais influentes dos principais fundos internacionais".

A sessão, contou ainda com a presença do primeiro-ministro António Costa, dos ministros dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

As iniciativas 

Nos dias da Web Summit – segunda-feira a quinta-feira – o Hub Criativo do Beato “estará aberto ao público com múltiplas iniciativas”, como conferências, exposições e workshops.

A iniciativa, promovida pela Câmara Municipal de Lisboa em parceria com a Startup Lisboa e a Startup Portugal contará também com arte urbana, música, espaços para convívio e comida de rua.

As entradas são livres e gratuitas, mas alguns eventos, “exigem o registo prévio e estão limitadas à capacidade do espaço”.

Além deste evento, a Câmara de Lisboa vai realizar nos Paços do Concelho, a partir das 19h00 de terça-feira, um evento destinado a promover a diáspora portuguesa, nomeadamente os vinhos e a gastronomia.

Ali marcarão presença “os principais atores e projetos do ecossistema empresarial”, desde logo empresários portugueses espalhados pelo mundo.

Array
Mais notícias sobre:
Investir, Parque das Nacoes