Educação, Lumiar

Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa

04, Setembro 2017
Crianças do 1º ano do Agrupamento de Escolas do Alto do Lumiar vão ter aulas de ioga no ano letivo que agora começa.
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
  • Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa
    Estudo piloto de ioga em escola de Lisboa

O próximo ano letivo vai levar o ioga a alunos do 1º ano do Agrupamento de Escolas do Alto do Lumiar. O “Estudo Piloto Ioga nas Escolas”, resulta de um protocolo de cooperação, hoje assinado, entre a Câmara de Lisboa, o Agrupamento de Escolas, e a Confederação Portuguesa do Yoga (CPY).

O projeto, proposto pela escola, face ao “comportamento agitado das crianças pela manhã”, como sublinhou a vereadora da Educação, envolve 2 turmas: 1 turma onde serão ministradas aulas de ioga e 1 turma, de controlo, sem aulas de ioga. 

A prática do ioga, acrescentou Catarina Albergaria, vai ajudar as crianças a “parar e pensar”.

Para a autarquia, a iniciativa visa "avaliar os efeitos que uma prática regular do ioga, em ambiente escolar, apresenta sobre o aproveitamento escolar, inserção social, comportamento, agressividade e atenção".

Estudo Científico

De acordo com a vice presidente da confederação, Sandra Xavier, este será o primeiro estudo científico em Portugal, neste âmbito. O trabalho, a cargo do Departamento Científico da CPY, conta com a colaboração da Universidade de Aveiro.

Após a assinatura do protocolo, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Lisboa, as cerca de 30 crianças que vão integrar o estudo, assistiram a uma demonstração e participaram numa primeira aula, orientada por mestres da CPY, sob o olhar atento da diretora do Agrupamento do Alto do Lumiar, Maria José Caldeira, também ela uma praticante, como assinalou.

Mais notícias sobre:
Educação, Lumiar