Participar

Eu Participo ao Vivo

11, Novembro 2016
O Fórum Lisboa foi palco, no passado dia 11 de novembro, do primeiro “Eu Participo ao Vivo” um novo conceito em forma de espetáculo de apresentação das propostas a votação na edição do Orçamento Participativo de 2017, que irão decidir o destino de 2,5 milhões que concretizarão as ideias vencedoras.

O espetáculo abriu com a atuação dos Glum (Grupo Limpeza Urbana Musical), um grupo de artistas formado por pessoal da limpeza urbana da freguesia de Arroios e Campolide que transformaram os contentores de recolha em caixas de precursão dirigido pelo maestro Pedro Calado e promovido pela associação Largo. 

Seguidamente Jorge Máximo, vereador dos Sistemas de Informação e Relação com o Munícipe e responsável pelo Orçamento Participativo, que lembrou os oito anos de implementação do Orçamento Participativo enquanto processo de democracia participativo e o quanto Lisboa tem beneficiado com as mais de 800 propostas que as pessoas propuseram e que tem mudado a cidade. Uma cidade que valoriza do desporto e cultura. “Esta é a essência da democracia moderna que as soluções vem de todos e a cidade se torna cada vez mais de todos. É assim que se constrói uma grande cidade, é assim que se constrói Lisboa”.

Foi apresentado um pequeno filme sobre projetos vencedores e já concretizados. 

Depois deu-se o início ao modelo de Ignite, uma forma de pitch, de apresentação breve com a duração de 5 minutos, partilhada pelos proponentes das ideias a votação. 

Cada um dos autores da proposta subiu ao palco e defendeu o melhor que pode os seus projetos. 

No intervalo, sendo dia de São Martinho, houve castanhas e água-pé. 

André Sardet, abriu a segunda parte interpretando quatro canções e as apresentações de propostas prosseguiram pela noite dentro.   

Conheça todas as propostas e saiba como votar aqui

Array
Mais notícias sobre:
Participar