Município, Santo Antonio

Evocação do centenário da Grande Guerra

18, Outubro 2014
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
  • Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa
    Evocação Centenário Grande Guerra, Lisboa

Decorreu em 18 de outubro, na Avenida da Liberdade, junto ao monumento que evoca os militares caídos em combate, a cerimónia evocativa do Centenário da Grande Guerra, presidida pelo Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva. Carlos Manuel Castro, vereador da Câmara Municipal de Lisboa, participou na homenagem. 

Perante uma formação em parada de militares de todos os ramos das forças armadas, e após ter soado o Hino Nacional, o presidente da Republica depositou no monumento uma coroa de flores em homenagem aos soldados mortos durante a Primeira Guerra Mundial (1914/1918).

Na sua alocução, Aníbal Cavaco Silva lembrou que a “justa e sentida homenagem” é prestada em todo o país junto aos monumentos evocativos da guerra, “memoriais que testemunham o esforço e o sacrifício de milhares de portugueses”. 

Um conflito que “marcou decisivamente o percurso da história contemporânea europeia e mundial”, disse, convocando a última mensagem de um jovem tenente aos seus soldados sobre os companheiros tombados: “todos poderão esquecê-los menos nós (…) temos de nos curvar ao respeito que infundem os que ficaram nessa cruzada do novo século. Que descansem – os heróis mortos.”

A cerimónia terminou com o descerramento de uma placa alusiva à efeméride.  

Array
Mais notícias sobre:
Município, Santo Antonio