Beato, Segurança

Exercício de segurança no Beato

28, Junho 2014
  • Exercício de segurança no Beato
    Exercício de segurança no Beato

O vereador Carlos Castro, responsável pelo pelouro da segurança do município, acompanhou no dia 28 de junho um exercício de segurança promovido pela Junta de Freguesia do Beato, no âmbito do projeto Planeamento Local de Emergência (PLE) e Voluntariado de Proteção Civil. Participaram na iniciativa Hugo Xambre Pereira, presidente da Junta, técnicos de proteção civil da autarquia e voluntários da sociedade civil.

O exercício foi organizado com o objetivo de testar e operacionalizar o plano local de emergência, treinar e avaliar a resposta do centro de operações de emergência e os grupos de logística, operações e comunicações, testar os canais e formas de de comunicação bem como a articulação entre o grupo de voluntários.

Coube a Lídia Branco, técnica da autarquia, apresentar o exercício e o cenário: na sequência de um abalo sísmico ocorrido durante a noite, o plano é ativado em alerta vermelho. Não há comunicações e até à chegada das forças de intervenção, todas as ações de socorro são realizadas no âmbito do PLE do Beato, de acordo com as suas atribuições. As várias equipas comunicam entre si via rádio, assinalando as várias ocorrências nas ruas da freguesia, após o que se dirigem ao ponto de encontro para fazer um primeiro ponto de situação. À chegada dos serviços de Proteção Civil, Sapadores Bombeiros, Polícia Municipal e PSP, o coordenador entrega ponto de situação e coloca-se, bem como os voluntários, à disponibilidade das autoridades.

No final, a técnica de proteção civíl fez um balanço positivo do exercício, que considerou fundamental também para que os voluntários melhor se apercebam da diferenças entre a teoria e a prática, com vista a uma melhor execução do plano.

Hugo Xambre considera que dentro dos instrumentos disponíveis em termos legais, o Plano Local de Emergência constitui um bom instrumento para a segurança da freguesia.

Pelo seu lado, Carlos Castro frisou que esta iniciativa é “um novo momento de arranque dos planos locais de emergência” e surge na continuidade do trabalho que vem sendo desenvolvido pelas várias freguesias de Lisboa. Não se esgota no momento, pois na sequência da reforma administrativa da cidade é objetivo do executivo organizar exercícios em todas as freguesias.

O projeto visa, através da articulação do serviço municipal de proteção civil e das juntas de freguesia, envolver os voluntários, e por outro lado sensibilizar as pessoas para uma cultura de proteção civil. Para o vereador este é um trabalho contínuo, realizado todos os dias.

Array
Mais notícias sobre:
Beato, Segurança