Arroios, Investir, Município

Fernando Medina apresenta Estratégia de Desenvolvimento de Lisboa

12, Fevereiro 2016

Lisboa "tem de aproveitar a atual dinâmica de crescimento económico", num momento em que "os tempos correm de feição para a cidade". Fernando Medina, falava como orador convidado, num almoço-debate organizado dia 12 de fevereiro, no Hotel DoubleTree by Hilton Lisbon - Fontana Park, pelo International Club of Portugal.

Para o presidente da câmara da capital, "neste momento as coisas vão bem, vão muito bem em Lisboa", considerando que a cidade "está hoje a resolver problemas de muitas décadas", aproveitando uma dinâmica de crescimento económico, sustentado, em grande medida, pelo turismo, os serviços, e o empreendedorismo de base tecnológica.

Falando perante uma plateia de empresários, os embaixadores da Áustria, Israel, Itália, Japão, Polónia e Suécia, bem como a presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, Fernando Medina abordou a "Estratégia de Desenvolvimento na Cidade de Lisboa", confrontada em resolver desafios prementes colocados ao Turismo, nomeadamente o aumento do número de passageiros no aeroporto de 15 para 20 milhões.

A cidade foi "redescoberta" pelos turistas - que destacam "a sua autenticidade" - e esteve à altura de responder ", quando "a procura encontrou Lisboa", sublinhou o autarca.

Mas, acautelou, numa cidade em que "um quarto da população tem mais de 65 anos", a "coesão social e geracional, é vital em Lisboa". "Temos de cuidar da integração" deste segmento da população, resolvendo "pequenos problemas" como a substituição da calçada portuguesa em determinados locais, ou melhorando a iluminação pública. Pequenos problemas, lembrou, que "podem constituir dificuldades gigantescas para quem sofre".

Também os transportes públicos em Lisboa "extremamente caros" e "altamente disfuncionais", mereceram uma reflexão por parte do presidente da Câmara. Manifestando oposição à sua concessão a privados, defendeu a necessária alteração do paradigma nos transportes públicos em Lisboa, numa altura em que "Metro e Carris perderam cerca de 100 milhões de passageiros", avançou o autarca. 

Em novembro, recordou Medina, numa referência a outra grande aposta da cidade - o apoio ao empreendedorismo de base tecnológica - Lisboa vai receber cerca de 50 mil pessoas na Web Summit, um dos maiores eventos na Europa no setor da tecnologia, empreendedorismo e inovação. Em breve, revelou, a Câmara vai anunciar uma "iniciativa de captação e retenção das startups". Quando "tanta gente está a olhar para Lisboa" temos de manter as "portas abertas para o diálogo" com estes empreendedores.

O International Club of Portugal (ICP), afirma-se como "um espaço de comunicação e partilha de informação, conhecimento, experiências, interesses e ideais, de quem está ou passa por Lisboa, por Portugal". É "no mundo das diferenças e das opiniões divergentes", pode ler-se no site desta organização, "que o ICP vive e desenvolve as suas atividades, recusando espartilhos ideológicos, políticos, religiosos ou outros, mas aceitando que a diversidade de ideias e de experiências são parte fundamental do edifício humano e, como tal, devem ser assumidos, compreendidos e acolhidos, independentemente da sua orientação".

Array
Mais notícias sobre:
Arroios, Investir, Município