Ambiente, Município

Fernando Medina em conferências pelo clima em Paris

19, Fevereiro 2019

Fernando Medina participa nas conferências Justice4Climate e C40 Women4Climate, organizadas pela Câmara Municipal de Paris e pela rede de liderança climática C40 Cities.

Estes encontros juntam presidentes de autarquias como Paris, Chicago, Sidney, Santiago do Chile, Dakar ou Haifa, cidades que fazem parte da rede C40, implementando políticas para superar as metas ambientais do Acordo de Paris.

Esta rede desenvolve esforços conjuntos para pressionar as instâncias nacionais e internacionais a acelerar as respostas à crise climática que o planeta atravessa.

Fernando Medina participa, ao longo dos dois dias, em vários encontros bilaterais com autarcas de algumas das cidades representadas, como é o caso de Paris e Chicago, e tem um encontro com o Presidente da República de França, Emmanuel Macron.  

Ação judicial de Paris contra a Comissão Europeia 

Com o apoio de Madrid e Bruxelas, no final de 2018, no Tribunal de Justiça da União Europeia, Paris ganhou uma ação contra a Comissão Europeia que remetia para as diretivas europeias que responderam ao escândalo Dieselgate e permitiam largos limites poluentes para os produtores de automóveis. Esta vitória permitiu que as cidades europeias questionassem as normas que dizem respeito ao ambiente.

Na conferência dedicada ao clima e à justiça, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa defendeu que esta ação judicial é um exemplo de como as cidades são fulcrais na resistência às decisões que as afetam negativamente quanto ao problema das alterações climáticas.

Fernando Medina alertou, ainda, para o impacto da poluição na saúde: "A poluição é um dos principais responsáveis por doenças que implicam mortes precoces que podiam ser evitadas se a vida nas cidades ocorresse de forma diferente, com mais verde, mais circulação pedonal e mais circulação com bicicleta".

Combate às desigualdades de género

Também durante a conferência, abordou-se o tema das desigualdades de género. Fernando Medina, defendeu que combater as desigualdades de género é um “desafio para todos” e “essencial” para a sustentabilidade das cidades e dos países.

Assegurar que a sociedade não discrimina as mulheres “no acesso às funções de responsabilidade de poder e o exercício pleno da sua cidadania (…) é essencial para uma cidade avançar e para um país avançar” disse o autarca.

Mais notícias sobre:
Ambiente, Município