Cultura e Lazer

Festival da Lusofonia de Lisboa

14, Maio 2015
  • Festival da Lusofonia de Lisboa
    Festival da Lusofonia de Lisboa

Entre os dias 20 e 25 de maio realiza-se o Festival da Lusofonia de Lisboa, uma iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Lisboa, UCCLA e Conexão Lusófona organizada com o objetivo de valorizar a realidade multicultural e multiétnica da capital.

Durante o festival, que mobiliza várias associações de imigrados de língua oficial portuguesa, a cidade será inundada por vários eventos culturais, recreativos e gastronómicos, nomeadamente música, dança e literatura, que decorrerão em vários locais da cidade.

O programa inclui uma mostra do Património Imaterial da Humanidade dos países lusófonos, além de uma exposição de pintura e escultura na Junta de Freguesia da Misericórdia- Espaço Santa Catarina.

O Festival da Lusofonia termina no dia 25 de maio às 16h30 na Fundação Calouste Gulbenkian, com uma homenagem à Casa dos Estudantes do Império, contando com a presença de antigos associados que exerceram funções de Presidente da República ou primeiro-ministro, como Fernando França Van Dúnem (Angola), Joaquim Chissano (Moçambique), Jorge Sampaio (Portugal), Mário Machungo (Moçambique), Miguel Trovoada (São Tomé e Príncipe), Pascoal Mocumbi (Moçambique) e Pedro Pires (Cabo Verde).

No arranque do extenso programa, no dia 20 de maio, no Espaço Santa Catarina (à Calçada do Combro), o vereador Carlos Manuel Castro, responsável pelas relações internacionais do Município, presidiu à inauguração de uma exposição coletiva de artes plásticas (pintura e escultura), onde estão representados 18 artistas de todos os países lusófonos, bem como de Goa e de Macau.

No ato inaugural, muito concorrido, estiveram presentes, para além do vereador, Vítor Ramalho, da UCCLA - União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa, Alberto Bento, da Junta de Freguesia da Misericórdia, Ricardo Ayala, da Conexão Lusófona, e o curador da exposição, o pintor angolano Melício. À noite, no espaço da Biblioteca Por Timor (Rua de S. Bento) foi a vez de se celebrar a Opens external link in new windowrestauração da independência de Timor Leste.

Já depois de, no dia 21, na Universidade Lusófona, ter decorrido o Opens external link in new windowColóquio Cidadania e Lusofonia, no dia 22 foi a vez de dois outros espaços associativos de dois outros países lusófonos acolherem a programação da Semana da Lusofonia:
- o vereador Carlos Manuel Castro e o secretário geral da UCCLA, Vítor Ramalho, marcaram presença na abertura de uma exposição do pintor angolano Guilherme Mampuya e de uma mostra de gastronomia angolana, na Casa de Angola (Travessa da Fábrica das Sedas, às Amoreiras), onde foram recebidos pelo dirigente desta histórica associação, Zeferino Boal;
- e, na Associação Cabo Verdiana (Rua Duque de Palmela), o mesmo vereador e o responsável cultural da UCCLA, Rui Lourido, tiveram ocasião de escutar as palavras do anfitrião Mário de Carvalho e uma breve introdução à Morna (expressão musical cabo verdiana agora candidata a integrar a lista da UNESCO do Património Imaterial da Humanidade) pelo investigador Rui Machado.

 

 Programa

Folheto

Noites de Conexão

Conferência da Cidadania

 

Array
Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer