Cultura e Lazer

Festival Todos na Colina de Santana

09, Setembro 2017
  • Festival Todos
    Festival Todos

O Festival Todos, que se prolonga ao longo deste fim de semana (8, 9 e 10 se setembro) em vários locais da Colina de Santana, celebrando a multiculturadidade da cidade e o diálogo intercultural entre as suas gentes, teve o arranque no final da tarde do dia 8, com a inauguração de duas exposições de fotografia, no Palácio Centeno, na Alameda de Santo António dos Capuchos.

No ato inaugural, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, acompanhado pelo vice presidente, Duarte Cordeiro, e pelo vereador José Sá Fernandes, considerou este evento como uma "relevante manifestação cultural aberta aos artistas e criadores da cidade, com a importância política de afirmar Lisboa como uma cidade aberta, tolerante e multicultural que é a sua marca identitária". O autarca agradeceu a todos os que tornam esta realização possível, endereçando especial reconhecimento à responsável principal pela sua organização, Manuela Júdice, coordenadora do gabinete municipal Lisboa Encruzilhada de Mundos, e à presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, "desde há muito pessoa que se dedica a cuidar dos outros, mesmo antes das suas responsabilidades à frente daquela que é a freguesia mais divervificada em termos culturais, étnicos e religiosos de Lisboa".

Manuela Júdice, coordenadora do gabinete municipal Lisboa Encruzilhada de Mundos, responsável pela organização desta iniciativa anual, agora na sua nona edição, recordou o seu lançamento, em 2008, apadrinhado pelo então edil António Costa, numa altura em que "a realidade do multiculturalismo da cidade estava muitas vezes escondida e era ignorada por muitos". Fazendo um balanço dos nove anos de Festival Todos, que "muito contribuiu para a transformação positiva do Intendente, de S. Bento e da Colina de Santana", esta responsável anunciou ser a hora de deixar esta função, esperando a continuidade "desta festa, desta alegria" que ajudou a construir. Depois de agradecer a todos os envolvidos (programadores, artistas, participantes, líderes das comunidades, autarcas, voluntários, patrocinadores e entidades apoiantes, públicas ou privadas), Manuela Júdice concluiu garantindo que "o Todos é de Lisboa e Lisboa é de todos".

A inauguração destas duas exposições no Palácio Centeno (Alameda de Santo António dos Capuchos) atraiu largas dezenas de lisboetas. No primeiro piso, estão patentes fotografias de Luís Pavão com crianças de variadas origens da escola EB! nº 1. No segundo piso, os olhares dos fotógrafos Luís Pavão, Maurizio Agostinetto, Paolo Lungo e Rosa Reis desvenda "Os Lugares da Colina 7", espaços habitualmente escondidos à vista do público, muitos dos quais acolheram a visita dos lisboetas no âmbito das edições do Festival.

A programação do Festival Todos para este dia continuou noite dentro, no jardim do Campo de Santana (Campo dos Mártires da Pátria), com espectáculos de artes circenses, dança, e música, terminando com a atuação da Orquestra Todos - uma das realizações perenes desta iniciativa.

Consulte a programação em Opens external link in new windowhttp://festivaltodos.com/intro/home

Array
Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer