Cultura e Lazer, Município

Free Nelson Mandela

18, Julho 2018
Da mesma varanda onde, em 1910, sopraram ventos de liberdade com a proclamação da República portuguesa, as vozes do grupo coral Gospel Coletive lembraram o combatente anti-apartheid, prémio Nobel da Paz e antigo Presidente da África do Sul. Este ano celebra-se o centenário do seu nascimento.

A noite fresca não fez arredar as centenas de pessoas que na Praça do Município quiseram prestar homenagem a Nelson Mandela na véspera do dia que assinala o seu nascimento (18 de julho), há 100 anos. Catarina Vaz Pinto, vereadora da Cultura, e João Paulo Saraiva, responsável pela pasta das Finanças e Recursos Humanos, marcaram presença no concerto entoado pelos Gospel Coletive, a partir da varanda dos Paços do Concelho. 

Com a participação especial de Kalaf, o coro interpretou algumas das mais emblemáticas canções que marcaram o movimento anti-apartheid sul-africano liderado por Nelson Mandela. “Nkosi Sikelel”, o Hino Nacional da África do Sul, foi o mote para o início de um concerto que, apesar da noite fria, aqueceu a assistência. 

Nelson Mandela o Prémio Nobel da Paz, Nelson Mandela o resistente, Nelson Mandela o Presidente, Nelson Mandela o conciliador… foi o homem, o resistente, o estadista e o líder que esteve presente, a fazer lembrar essa nódoa que mancha a história da humanidade e, particularmente, a de África, chamada apartheid, mas a vincar sobretudo que a resistência foi e é o caminho de mudança. 

Por isso desfilaram canções como Bring Him Back Home ou Soweto Blues, a desembocar na emblemática Free Nelson Mandela, que arrancou das cadeiras, para a dança, uma boa parte da assistência embalada pelos contagiantes ritmos africanos. 

A noite não terminava aí, num ecrã gigante foi ainda projetado o filme Invictus,de Clint Eastwod, que retrata a ação de Nelson Mandela, após sair da prisão e assumir a presidência do seu país, na união do povo sul-africano através do rugby. 

Madiba, como carinhosamente e em sinal de respeito era chamado pelo seu povo Nelson Mandela, nasceu em 18 de julho de 2018 e ganhou notoriedade pelo seu papel na resistência ao regime racista da África do Sul. Passou 27 anos na cadeia, foi libertado em 1990 e eleito Presidente em 1994, cargo que exerceu até 1999. Venceu o Prémio Nobel da Paz em 1993 e faleceu em 5 de Dezembro de 2013. 

Por deliberação da ONU celebra-se anualmente, na data do seu nascimento, o Mandela Day - pela liberdade, justiça e democracia - e particularmente este ano, em que completaria cem anos, as celebrações ocorrem com iniciativas por todo o mundo. Em Lisboa as comemorações do centenário de Nelson Mandela resultam de uma parceria entre a Câmara Municipal de Lisboa e a Academia de Líderes Ubuntu, do Instituto Padre António Vieira. Para além de outros eventos, destaque para inauguração da Rotunda Nelson Mandela e para a Conferêcia Mandela e Eu, que juntou em Lisboa personalidades como Dom Ximenes Belo, Prémio Nobel da Paz, John Carlin, jornalista e autor do livro Invictus, presidente da Ubuntu Global Network, ou Nuno Delgado, antigo campeão olímpico de Judo. 

Ainda nesta quarta-feira, 18, decorre em Alvalade a inauguração de um mural de homenagem a Nelson Mandela, obra do conhecido ilustrador Nuno Saraiva.

Vídeo com resumo dos eventos em Lisboa no âmbito do centenário de Nelson Mandela 

Mais notícias sobre:
Cultura e Lazer, Município