Investir

Lisboa adere a rede de economia digital

01, Fevereiro 2016
Entre 1 e 5 de fevereiro, o “TM Fórum Action Week” junta técnicos de vários países numa verdadeira maratona de programação. Jorge Máximo, vereador com o pelouro das das Tecnologias de Informação na CML participou no primeiro dia do encontro, em que foi apresentada a plataforma Geodados do município.
  • “TM Fórum Action Week” reúne em Portugal
    “TM Fórum Action Week” reúne em Portugal

A cidade de Lisboa aderiu à TM Fórum, associação internacional para o desenvolvimento da economia digital que junta no Hotel Cascais Miragem, entre 1 e 5 de fevereiro, técnicos de vários países no “TM Fórum Action Week”. A ideia é partilhar saberes e experiências, numa verdadeira maratona de programação (Hackathon Colaborativa).

A associação lançou o Smart Citiy Forum, que pretende conjugar os principais atores ao nível da tecnologia e das cidades numa escala global, procurando dessa forma facilitar a colaboração num modelo de inovação aberta para assegurar a sustentabilidade e a prosperidade das cidades.

Lisboa aderiu a esta iniciativa e faz agora parte do conjunto de cidades fundadoras, onde se incluem cidades como Los Angeles, Nova Iorque, Toronto, Dublin, Bristol, Atlanta e Vancouver. Os participantes terão acesso à plataforma “Open Eco System”, disponibilizada pelos parceiros da TM Fórum, onde são disponibilizados vários dados abertos da cidade.  Ao mesmo tempo, os participantes são desafiados a conceberem novos e inovadores serviços tecnológicos, criadores de valor para as cidades.

Jorge Máximo, vereador responsável pelo pelouro das Tecnologias de Informação no Município de Lisboa, participou no primeiro dia de trabalhos, momento em que foi apresentada a Plataforma Geodados da Câmara de Lisboa, ainda em fase de testes.

A plataforma disponibiliza dados do município para serem usados livremente, explicou na sua apresentação Rosa Branco, técnica da autarquia, que adiantou estarem disponibilizados neste momento 193 itens organizados em 20 áreas, dos transportes à meteorologia, escolas, restaurantes ou parques. O acompanhamento em tempo real do percurso de um autocarro da Carris ou o tráfego numa estrada são alguns exemplos práticos das vantagens que a plataforma pretende vir a oferecer. 

“Estamos a assumir uma estratégia de inovação aberta da cidade”, afirmou Jorge Máximo. A disponibilização de dados de forma livre e gratuita enquadra-se em vários projetos que Lisboa tem vindo a desenvolver nos últimos anos para se tornar uma referência internacional na área das Cidades Inteligentes, procurando estimular a inovação tecnológica na capital, remata.

Array
Mais notícias sobre:
Investir