Intervenção social, Município

Lisboa cede terreno a associação de doentes com Artrite Reumatóide

05, Abril 2017
O anúncio foi feito por Fernando Medina em 5 de abril na abertura das jornadas da ANDAR, Associação Nacional de Doentes com Artrite Reumatóide.

Na abertura das XVII Jornadas da Associação Nacional dos Doentes Com Artrite Reumatóide, que hoje decorrem, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa reforçou o empenho da autarquia à criação de condições para melhorar a qualidade de vida da população mais debilitada e anunciou a cedência de um terreno para a construção de um centro da ANDAR.

Localizado perto do Hospital de Todos os Santos, no prolongamento da Avenida Estados Unidos da América com a Avenida Central de Chelas, o terreno é cedido por 50 anos à ANDAR e tem mais de 4 700 metros quadrados, com uma área de construção aproximada de nove mil. "Permitirá criar todas as condições para que a ANDAR alargue a sua capacidade de resposta", diz Fernando Medina, que saúda o trabalho levado a cabo pela associação.

 

Garantir segurança e conforto na via pública

"O negócio de uma câmara municipal é muito a saúde, a prevenção e a qualidade de vida", afirma o edil, que sublinha a intervenção da autarquia lisboeta no espaço público com o fito de melhorar as acessibilidades e a qualidade de vida da população, particularmente das pessoas mais vulneráveis. "Se olharmos para intervenção que foi feita na Avenida da República ou em diversos espaços no âmbito do programa Uma Praça em cada Bairro, a filosofia que lhe está subjacente tem algumas características ligadas à promoção da saúde, estilos de vida saudáveis e qualidade de vida", explica. 

Fernando Medina convoca ainda o recente debate sobre a calçada portuguesa, para afirmar que a autarquia pretende garantir a sua preservação, mas ao mesmo tempo acautela a necessidade de garantir mais conforto e segurança na circulação pedonal. "25 por cento da população lisboeta tem mais de 65 anos", lembra, "onde há ciclovias é aí que as pessoas andam e não nos passeios", frisa, para rematar que "não temos hoje uma cidade preparada para assegurar o direito fundamental de qualquer cidadão a andar em segurança e conforto no espaço público". 

Um estudo efetuado pela autarquia revela que cerca de 85 por cento dos idosos têm medo de andar nos passeios, lembra o presidente, que afirma não se tratar "de vanguardismo, modernismo ou embelezamento" a intervenção que tem vindo a ser levada a cabo em diversos espaços, mas sim "de cuidar de um direito básico, de cuidar da qualidade de vida e de permitir que todos andem em segurança".  

 

Dia Nacional

As jornadas, que decorreram no Dia Nacional do Doente com Artrite Reumatóide, tiveram início com uma conferência sobre a “Importância da referência precoce na Artrite Reumatóide”, seguindo-se uma mesa redonda sobre “Doentes: Direitos, Deveres e Reclamações”, e um debate com o tema “O doente no Centro do Sistema”.

No período da tarde estarão em debate os medicamentos modificadores da Artrite Reumatóide, a abordagem terapêutica da doença e problemas associados.

Participaram no encontro o secretário de Estado da Saúde, Manuel Delgado e Miguel Guimarães, Bastonário da Ordem dos Médicos, entre outros.

Array
Mais notícias sobre:
Intervenção social, Município