Ambiente, Município

Lisboa volta a candidatar-se a Capital Verde

13, Julho 2017
Oslo foi a cidade vencedora para 2019 mas a capital portuguesa ficou bem posicionada e a Câmara vai apresentar a candidatura para 2020, já em outubro.

Apesar de não ter vencido a corrida a Capital Europeia Verde para 2019, a candidatura de Lisboa ficou bem posicionada e apresentou muitos pontos fortes. Oslo venceu à terceira tentativa e Lisboa volta a candidatar-se para 2020, anunciaram em 13 de julho o vereador da Estrutura Verde e Energia, José Sá Fernandes, e o vice-presidente da Câmara Municipal, Duarte Cordeiro, num encontro com a equipa multidisciplinar que preparou a candidatura. 

“Estávamos muito bem posicionados mas perdemos, como no futebol, nos penaltis”, disse José Sá Fernandes”, que agradeceu a todos os membros da equipa e sublinhou que agora há que começar a trabalhar para a próxima candidatura, desde logo melhorando alguns capítulos que apresentaram maiores fragilidades. 

O mais forte de Lisboa é o crescimento exponencial da cidade nos últimos anos, adianta Sá Fernandes, que considera a experiência ganha com a candidatura para 2019 uma mais-valia para que a próxima seja mais forte. Planeamento, alterações climáticas, estrutura verde, água e resíduos são parâmetros em que a autarquia vai continuar a investir, para uma candidatura que pretende vencedora e será apresentada já em outubro deste ano. 

Os dois vereadores agradeceram o empenho da equipa, que deverá agora continuar, e Duarte Cordeiro salienta a situação financeira confortável da autarquia como mais um ponto forte para a preparação da próxima candidatura. “Isso faz com que de alguma forma comece a haver espaço, disponibilidade e capacidade para um reforço de todas as equipas envolvidas”, diz, para salientar que considera possível melhorar os resultados em diversas áreas.