Alvalade, Desporto

Lisboetas querem – e vão ter – mais um campo de râguebi

11, Fevereiro 2017
Resultante de uma proposta vencedora do Orçamento Participativo (OP), Lisboa vai ter um novo campo de râguebi, no Parque Desportivo Municipal de São João de Brito. A primeira pedra foi colocada hoje, por Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, numa cerimónia que contou com a presença do vereador do Desporto, Jorge Máximo, do presidente da Junta de Freguesia de Alvalade, André Caldas, e do presidente do Clube de Rugby São Miguel, Filipe Conde.
  • Requalificação do Parque Desportivo Municipal de São João de Brito
    Requalificação do Parque Desportivo Municipal de São João de Brito

"Este é um caso de grande sucesso da reforma administrativa", sublinhou Fernando Medina, de "como a reforma administrativa, quando temos bons dirigentes nas freguesias, pode ser um extraordinário elemento de resolução de problemas e de melhoria da vida da cidade". A Junta de Freguesia de Alvalade, será a entidade responsável pela execução da obra, no quadro da reforma administrativa, e dos protocolos de delegação de competências, daí resultantes.

A "mancha mal resolvida", que aqui se mantinha "há décadas", e "que a todos envergonhava", referiu Medina, irá, graças à colaboração entre Câmara e Junta, dar lugar a um renascido parque desportivo.

O novo campo de râguebi - em relva sintética, com dimensões oficiais -, insere-se nas obras de requalificação do Parque Desportivo Municipal de São João de Brito, também por proposta dos lisboetas. Além da recuperação e reabilitação dos atuais edifícios, e o revestimento com relva sintética dos dois campos de futebol de 5 já existentes, a intervenção prevê ainda a possibilidade de construir dois campos de futebol de 7, aproveitando as atuais bancadas.

A obra, que agora começa, resulta da junção de duas propostas do OP: “Requalificação do parque desportivo de São João de Brito” e “Criação dum campo de râguebi municipal na cidade de Lisboa”.

A Junta de Alvalade, será a entidade responsável pela execução da obra, no quadro da reforma administrativa da cidade de Lisboa, e dos protocolos de delegação de competências, daí resultantes, celebrados entre a câmara e as juntas de freguesia. "Temos oito meses de trabalhos pela frente", afirmou o seu presidente, sobre uma obra que representa "um investimento partilhado entre a Junta e a Câmara".

André Caldas, deixou ao Clube de Rugby São Miguel uma palavra de "agradecimento" pela "forma cidadã, pelo nível de responsabilidade social, pela dimensão familiar, e pelo orgulho que tem pelo seu bairro".

O clube, fundado em 1970, no Bairro de São Miguel (Alvalade), e atualmente o "sétimo clube do ranking nacional", como lembrou Filipe Conde, será um dos principais beneficiários deste projeto.

Array
Mais notícias sobre:
Alvalade, Desporto