Arroios, Comercio

Loja do Intendente: o país em Lisboa

29, Abril 2016
  • Loja do Intendente
    Loja do Intendente

Em pleno Largo do Intendente existe agora uma montra do melhor que o país produz em termos agro-alimentares. Trata-se da Loja do Intendente - Produtos & Territórios, inaugurada no dia 28 de abril. Seis associações de cariz municipal juntaram-se numa parceria de grupos de ação local e, com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa e de fundos comunitários do Programa de Desenvolvimento Rural, trazem para Lisboa produtos alimentares, gastronomia e artesanato das suas regiões: territórios da Corane (Trás-os-Montes), de Pinhal Maior e das Terras de Sicó (Beira Baixa), da Tagus (Ribatejo) e da AderAl e do Monte (Alentejo).

A loja resultou de um concurso público que resultou na concessão do espaço, localizado nas antigas cavalariças da Fábrica da Viúva Lamego, ao empresário de restauração Victor S. Coelho e conta com a colaboração da chef Justa Nobre. O ato inaugural contou com a presença do presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, da presidente da Câmara Municipal de Abrantes e impulsionadora do projeto, Maria do Céu Albuquerque, da presidente da Junta de Freguesia de Arroios, Margarida Martins, de muitos autarcas das regiões representadas e outras individualidades.

Na ocasião, Maria do Céu Albuquerque recordou o protocolo firmado com o então presidente da CML, António Costa, e as seis associações, no sentido de "dar vida a estes imóveis", ao mesmo tempo que trazendo para a capital muito do que se produz em 38 municípios do interior, numa área total onde vive quase meio milhão de portugueses, através do trabalho de 106 produtores e artesãos. Para aquela autarca, esta é uma oportunidade de mostrar o país aos turistas que visitam Lisboa, para que quando voltarem tenham curiosidade de visitar as diversas regiões de Portugal e ajudarem ao desenvolvimento de "setores da economia que agora ressurgem". A loja, que terá a colaboração da EGEAC e da Junta de Freguesia de Arroios na animação local, será mais um incentivo para "alavancar a economia do bairro da Mouraria", concluiu Maria do Céu Albuquerque.

Por seu lado, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina, destacou três aspetos importantes na função deste novo espaço: ser um projeto âncora para a regeneração do Intendente, que hoje conhece "uma nova dinâmica na reabilitação urbana e no rejuvenescimento demográfico"; "mostrar o que é o país" através dos seus melhores produtos alimentares e da sua gastronomia, "setores que têm registado uma melhoria significativa da qualidade nos últimos anos"; e trazer o seu contributo para o debate sobre a dinâmica do turismo, "que é um bom debate, pois é um debate do crescimento", que permite "promover a nossa identidade e, saibamos agarrar esta oportunidade, reforçar a nossa oferta turística tendo a nossa cultura como a nossa grande arma".

Array
Mais notícias sobre:
Arroios, Comercio